Publicidade
Publicidade - Super banner
Olimpíadas
enhanced by Google
 

Cortes podem deixar segurança vulnerável para Londres 2012

Desde que assumiu, primeiro-ministro David Cameron tem cortado despesas na Inglaterra. Verba de segurança não escapou

EFE |

A recente decisão governamental de abandonar a frota de vigilância composta pelos novos aviões espiões Nimrod MRA4 para reduzir as despesas despertou o temor no Reino Unido diante da possibilidade que isso signifique um problema na segurança durante os Jogos Olímpicos de Londres 2012.

A decisão de desprezar essa frota de nove aviões, desenhados para contribuir na luta contra o terrorismo, foi parte da revisão que recentemente apresentou o Governo britânico para economizar mais de 2,3 milhões de euros (aproximadamente R$ 5,2 milhões).

Diante dessa decisão, o porta-voz de Defesa do SNP (Partido Nacional Escocês) no Parlamento britânico, Angus Robertson, se pronunciou nesta sexta-feira. Ele pediu que a estratégia fosse modificada, já que a considera "um completo disparate".

Concretamente, o primeiro-ministro do Reino Unido, o conservador David Cameron, anunciou em outubro que essa revisão da estratégia de Defesa permitiria reduzir a despesa em até 8% nos próximos quatro anos.

Leia tudo sobre: Londres 2012David Cameron

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG