Publicidade
Publicidade - Super banner
Olimpíadas
enhanced by Google
 

Ben Johnson lança livro e aponta conspiração por doping em Seul

Ex-atleta acusa empresário de Carl Lewis de ter lhe oferecido cerveja com droga antes de exame após medalha

Gazeta Esportiva |

Getty Images
Ben Johnson venceu a prova dos 100m rasos, mas perdeu a medalha
O velocista canadense Ben Johnson acredita ter sido vítima de uma conspiração por ter sido flagrado no exame antidoping realizado após ter conquistado a medalha de ouro dos 100m rasos nas Olimpíadas de Seul-1988, com a substância estanozolol. Em seu recém-lançado livro "Ben Johnson: from Seul to Soul", ele acusa o ex-empresário do norte-americano Carl Lewis, Andre Jackson, de ter colocado drogas em sua bebida antes da realização do teste, o que teria gerado o resultado positivo.

Segundo Johnson, após vencer os 100m rasos e estabelecer um novo recorde mundial com o tempo de 9s79, ele foi a uma sala para ceder amostras de urina para o exame antidoping. Lá, onde só seria permitida a presença de atletas e médicos, encontrou Jackson, que lhe ofereceu algumas cervejas para ajudar o canadense a urinar mais rapidamente.

"Eu estava lá sem a menor vontade de urinar e resolvi aceitar algumas cervejas. Ele abria a cerveja com uma mão e com a outra colocava os esteróides na garrafa. Fiquei trancado lá por umas seis horas e tomei quatro ou cinco garrafas, todas servidas por ele", disse Johnson à TV Globo.

Com o resultado positivo de Johnson no exame, Carl Lewis herdou a medalha de ouro dos 100m rasos nas Olimpíadas de Seul.

O canadense admitiu que fazia uso de esteróides no período de treinamentos desde 1981, mas disse sempre tomar cuidado para não correr o risco de ser flagrado em exames realizados em competições. Ele afirma ter contado o caso apenas às autoridades canadenses, mas os dirigentes não acreditaram em sua alegação.

"Eu carreguei um fardo enorme por vários atletas. Todos os velocistas usavam esteróides, a Federação Internacional de Atletismo (IAAF) sabe disso, mas resolveu me crucificar. Virei o único culpado", afirmou Johnson. "Agora posso dizer para as pessoas que me julgaram ?vocês não sabem nada do que aconteceu naquele dia", completou.

Leia tudo sobre: olimpíadasolimpíada de seulben johnsondopingatletismo

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG