Ao lado de Marcelo Ferreira, ele preferiu investir o tempo e dedicação em projetos pessoais

Dois dos maiores atletas olímpicos do Brasil praticamente desistiram de conquistar uma vaga nos Jogos de Londres-2012. Torben Grael, dono de cinco medalhas em Olimpíadas, e Marcelo Ferreira, que soma três pódios no evento, concorriam a um lugar na classe Star de vela, mas resolveram deixar de lado a campanha olímpica para investir o tempo e dedicação em projetos pessoais.

"Eu estou com 51 anos de idade agora, a vida é outra, as prioridades são outras. Para mim, o esporte não está sendo mais suficiente e resolvi investir em minha vida fora do esporte. A gente tem que trabalhar, vamos aproveitar o vento a favor", justificou Marcelo Ferreira, ouro em Atlanta-1996 e Atenas-2004 e bronze em Sidney-2000 ao lado de Torben.

Dono de uma importadora de vinhos e sócio de seu irmão em uma empresa de construção civil, Marcelo, bicampeão mundial em 1990 e 1997, explica que a falta de apoio e patrocínio influenciou na decisão da parceria, mas não é a única razão para os velejadores estarem perto de abortar o sonho de um lugar em Londres-2012.

Pela primeira vez, a definição do time brasileiro na classe Star nas Olimpíadas será feita em etapas. A primeira, o Campeonato Mundial de Perth, a parceria não disputará e deixará para Robert Scheidt e Bruno Prada a missão de classificar o Brasil. Se tiver sucesso, a dupla vencedora do evento-teste para Londres-2012 ganha um ponto na corrida olímpica.

A segunda, a Semana Brasileira de Vela, ocorrerá apenas em fevereiro de 2012, o que ainda deixa aberta a possibilidade de Torben Grael e Marcelo Ferreira lutarem pela classificação a Londres. Se vencerem a competição realizada no País, também somam um ponto na disputa por uma vaga nos Jogos Olímpicos, e o desempate será realizado em uma competição na Europa, em que as duas parcerias competirão bancadas pela Confederação Brasileira de Vela e Motor.

"Não é falta de patrocínio, porque isso não seria o suficiente para me botar em campanha olímpica full time. A eliminatória vai ser só em fevereiro, vamos ver se as coisas mudam, deixar o tempo dizer o que a gente tem que fazer. Não dá é para gastar dinheiro para velejar", afirmou Marcelo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.