Entidade irá esclarecer se o lutador terá condições de disputar as seletivas para formar a equipe que vai ao Rio 2016. Ele já enviou carta à CBTKD dizendo que deseja representar o Brasil

A CBTKD (Confederação Brasileira de Taekwondo) confirmou nesta quarta-feira que confirmará na próxima quarta-feira se o ex-campeão do UFC, Anderson Silva, poderá ou não disputar as seletivas olímpicas para formar a equipe do Brasil que estará nos Jogos do Rio 2016. Nesta semana, o lutador, suspenso preventivamente por doping, havia manifestado interesse por carta  à entidade em integrar a seleção brasileira de taekwondo. "Por enquanto, oficialmente, ele não está convocado, até porque existem critérios técnicos e requisitos que precisam ser respeitados", informou a CBTKD, por sua assessoria.

Veja ainda

Só mudança nas regras permitirá presença de Anderson Silva no Rio 2016
Espírito Olímpico: Anderson Silva no Rio 2016 é apenas marketing

No começo desta semana, o site da CBTKD publicou carta aberta de Anderson Silva, que lembrava suas origens no esporte - ele se iniciou nas artes marciais justamente praticando o taekwondo - e pedindo uma chance para integrar a seleção brasileira e disputar as seletivas olímpicas. O desejo do "Spider", contudo, esbarra em sua situação legal, pois ele cumpre suspensão preventiva por dois casos de doping, sendo o primeiro ocorrido antes de sua luta contra o americano Nick Diaz e o segundo no dia do combate.

Conheça outros atletas que mudaram de modalidade


O brasileiro também teria que superar a própria regra da CBTKD para a formação da seleção nacional, que entre outros critérios exige uma determinada classificação dos lutadores no ranking olímpico da WTK (Federação Mundial de Taekwondo). Nesta quarta-feira, o site globoesporte.com  informou que Anderson Silva entrou em acordo com a confederação e disputará as seletivas olímpicas no início de 2016.

A informação partiu do diretor técnico da seleção brasileira, Alexandre Lima, lembrando que o Brasil já tem quatro vagas asseguradas no Rio 2016 por ser o país-sede dos Jogos, e uma delas seria no peso pesado (+ 80kg), a possível categoria de Anderson caso ele possa disputar as seletivas.

Acompanhe a preparação para o Rio 2016 no blog Espírito Olímpico

Procurada pelo iG, a CBTKD negou que já exista algum acordo definido e que tudo será esclarecido em uma coletiva à imprensa na próxima quarta-feira. "Encaramos com bons olhos a manifestação do Anderson, tanto do ponto de vista técnico quanto o de visibilidade, mas para que isso possa acontecer, existem uma série de procedimentos, requesitos técnicos a serem cumpridos. Oficialmente ele não está convocado ainda para as seletivas", informou a entidade, por sua assessoria de imprensa.

Leia ainda:  Anderson Silva pede para lutar taekwondo na Rio 2016, diz Confederação

Parte dos acertos que estão sendo feitos tem a ver com a situação de Anderson Silva, que pode pegar uma pena pesada pela Comissão Atlética de Nevada por conta dos casos de doping. Ainda não há data para o julgamento acontecer e existe até a possibilidade do UFC adotar o regulamento da Wada (Agência Mundial Antidoping). Se isso ocorrer, uma punição por doping, independentemente da pena aplicada, excluiria o brasileiro dos Jogos de 2016.

Além das quatro vagas pré-definidas, o Brasil ainda pode classificar lutadores nas outras qutaro categorias olímpicas (duas masculinas e duas femininas). Para isso, contudo, precisará que seus lutadores fiquem entre os seis primeiros do ranking olímpico da WTK até dezembro deste ano, em qualquer uma destas categorias.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.