Levantamento do Infostrada, especializado em estatísticas, aponta que os brasileiros conquistarão 27 medalhas ao final das próximas Olimpíadas. Mas duas delas estão erradas

A meta de terminar as Olimpíadas do Rio 2016 entre os dez primeiros do quadro de medalhas pode mesmo virar realidade para o Brasil, ao menos de acordo com o site de estatísticas esportivas Infostrada. Segundo o último levantamento, divulgado nesta terça-feira, o Time Brasil, como o COB (Comitê Olímpico Brasileiro) denomima a equipe brasileira, terminará os Jogos do Rio com 27 medalhas no total, terminando na oitava posição na classificação final.

Pelo Infostrada, o vôlei feminino deverá conquistar o tricampeonato olímpico no Rio 2016
Getty Images
Pelo Infostrada, o vôlei feminino deverá conquistar o tricampeonato olímpico no Rio 2016


Só existe um pequeno problema no levantamento do Infostrada: duas das medalhas apontadas jamais poderá acontecer. O site diz que os boxeadores Esquiva Falcão ficará com uma medalha de prata e Éverton Lopes levaria uma de bronze. O problema é que os dois se profissionalizaram e não podem mais participar dos Jogos Olímpicos.

Leia mais sobre as Olimpíadas de 2016

A 500 dias dos Jogos, Rio 2016 ganha elogios mas tem promessas não cumpridas
COI se impressiona com evolução das obras para Rio 2016, diz Ministério
Rio 2016 divulga calendário de provas e judô pode dar primeira medalha ao Brasil
Espírito Olímpico: A 500 dias para o Rio 2016, ansiedade não pode tirar de vista os problemas

Mesmo assim, com as 25 medalhas restantes, o Brasil conseguiria permanecer na oitava posição no quadro de medalhas, que pelo atual levantamento será liderado pelos Estados Unidos. O Infostrada aponta que os americanos terminarão os Jogos do Rio com 97 medalhas no total, sendo 47 de ouro. A China ficaria em segundo, com  28 ouros e 76 no total

As 25 medalhas brasileiras seriam distribuídas da seguinte forma: 10 de ouro, 13 de prata e duas de bronze. O Brasil teria o mesmo número de ouros da Noiva Zelândia (9º) e Hungria (10º), mas levaria vantagem no desmepate pelo número de pratas.

As medalhas brasileiras em 2016, segundo o Infostrada, seriam as seguintes:

OURO
Atletismo - Fabiana Murer (salto com vara)
Atletismo - Mauro Vinicius da Silva (salto em distância)
Ginástica - Arthur Zanetti (argolas)
Judô - Rafaela Silva (categoria até 57kg)
Judô - Mayra Aguiar (categoria até 78kg)
Maratona Aquática - Ana Marcela Cunha (10km)
Natação - Cesar Cielo (50m livre)
Vela - Martine Grael/Kahena Kunze (49erFX)
Vôlei feminino
Vôlei masculino

PRATA
Boxe - Clelia Marques da Costa (peso mosca)
Boxe - Robson Conceição (peso leve)
Ginástica - Diego Hypolito (solo)
Handebol feminino
Judô - Sarah Menezes (categoria até 48kg)
Judô - Maria Suelen Altheman (categoria acima de 78kg)
Judô - Rafael Silva (categoria acima de 100kg)
Luta olímpica - Aline Ferreira (luta livre)
Maratona Aquática - Poliana Okimoto (10km)
Natação - Bruno Fratus (50m livre)
Tênis - Marcelo Melo/Bruno Soares (duplas)
Vela - Robert Scheidt (Laser)
Vôlei de praia - Larissa/Talita

BRONZE
Maratona Aquática - Allan do Carmo (10km)
Natação - Leonardo de Deus (200m borboleta)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.