Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Nova falha custa a vaga de titular ao goleiro do Coritiba

Edson Bastos errou ao cortou a bola no segundo gol do Atlético-GO, em Goiânia, e vai para o banco

Leonardo Fagundes, iG Curitiba |

nullOs jogadores do Coritiba procuraram defender o golerio Edson Bastos, que voltou a falhar e a comprometer o time. Antes da viagem do elenco, ele se defendeu das críticas que vinha recebendo, mas o camisa um não cortou a bola em escanteio que originou o segundo gol do Atlético-GO, que acabou vencendo o jogo, por 3 a 1, em Goiânia.

No entanto, o técnico Marcelo Oliveira já adiantou que o atleta vai para o banco de reservas contra o Corinthians, no final de semana. Com isso, Vanderlei assume a meta do time alviverde.

Entre para a Torcida Virtual do Coritiba e convide seus amigos

"Nós vamos jogar com o Vanderlei, poderia até guardar essa situação para lá (Curitiba), mas é melhor para acabar com a especulação. (O Bastos) é um grande goleiro, mas pode estar passando por um momento de pressão e esse desgaste pode não ser bom para ele e nem para o time", revelou Oliveira.

"Eu exaltei muito a condição do Edson Bastos, que é um grande goleiro. Não precisa provar mais nada a ninguém. Mas, ele também pode ser substituído, pois temos um outro grande goleiro pedindo passagem e muito bom. O fato de ele ir para a suplência, não muda o conceito que tenho por ele. Não podemos culpar ele. É apenas uma situação que não pode se prolongar, então vou dar a chance ao outro goleiro", acrescentou o treinador.

Para o atacante Anderson Aquino, autor do gol do time paranaense na partida, a equipe se abateu após o segundo gol dos goianos e por isso acabou perdendo o jogo.

Futura Press
Atlético-GO conseguiu superar o Coritiba em casa

"Se o Edson Bastos falhou ou não, não pode deixar abater a equipe. O Edson é humano, uma hora falha, é normal. Mas a gente não podia ter se abatido", disse Aquino.

"Difícil criticar um ponto da equipe, um setor só. É o grupo inteiro. Quando estava bem, elogiamos o grupo inteiro, agora é a mesma coisa. Se erramos, foi culpa de todos", disse o meia Rafinha.

Jogadores defendem
Os jogadores do Coritiba procuraram defender o golerio Edson Bastos. "Difícil criticar um ponto da equipe, um setor só. É o grupo inteiro. Quando estava bem, elogiamos o grupo inteiro, agora é a mesma coisa. Se erramos, foi culpa de todos", disse o meia Rafinha.

Para o atacante Anderson Aquino, autor do gol do time paranaense na partida, a equipe se abateu após o segundo gol dos goianos e por isso acabou perdendo o jogo.

"Se o Edson Bastos falhou ou não, não pode deixar abater a equipe. O Edson é humano, uma hora falha, é normal. Mas a gente não podia ter se abatido", disse Aquino.

Para o técnico Marcelo Oliveira, a equipe vai conseguir se reabilitar na competição.

"Precisa ganhar, pontuar, transformar em gol, em vitória. Não perdemos gol por preciosismo", disse o treinador.

Leia tudo sobre: CoritibaEdson BastosBrasileirão 2011

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG