Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

No Canindé, Palmeiras bate o São Bernardo e assume vice-liderança

Com gols de Danilo e Patrik, equipe venceu por 2 a 0. Valdivia, com dores, deixou o jogo no intervalo

Bruno Winckler, iG São Paulo |

O Canindé deu sorte ao Palmeiras. No jogo que talvez marque o início do casamento entre o clube e um novo estádio para mandar suas partidas, a torcida marcou presença e viu o Palmeiras vencer o São Bernardo por 2 a 0, gols de Danilo e Patrik no primeiro tempo. Mais de 7 mil palmeirenses foram ao jogo na tarde deste sabádo.

Com o resultado, o Palmeiras assume provisoriamente a vice-liderança do Paulistão com 28 pontos, mesma pontuação do Santos, e torce contra Corinthians e São Paulo, que jogam neste domingo contra Mirassol e Santo André, respectivamente, para se manter no segundo lugar.

A partida foi tranquila para a equipe de Luiz Felipe Scolari. Fora um lance no início do jogo, quando levou uma bola na trave, o Palmeiras não sofreu ameaças do São Bernardo, caçula na elite paulista e lutando para não cair. O time do ABC se mantém com 12 pontos, dois acima da zona de rebaixamento.

Apesar da vitória, o Palmeiras tem preocupações para o jogo de ida da segunda fase da Copa do Brasil, quarta-feira, contra o Uberaba, fora de casa. Depois de fazer um bom primeiro, o meia Valdivia deixou o gramado arrastando a perna esquerda. Por precaução, o médico Otávio Vilhena orientou Felipão a substituir o jogador. Kléber, que não atuou no Canindé, deve ser reforço para o jogo de quarta.


O jogo

Mesmo amplamente favorito, o Palmeiras contou com a sorte no início da partida. A primeira grande chance do jogo foi do São Bernardo, com Junior Xuxa. Aos cinco minutos o meia arriscou um chute da entrada da área e carimbou a trave direita do goleiro Deola.

Depois do susto, o Palmeiras tomou as rédeas do jogo e ao longo do primeiro tempo não teve muitas preocupações no primeiro tempo, tanto que conseguiu construir a vitória nestes 45 minutos iniciais.

Valdivia, na primeira metade do jogo, foi a ilha de criatividade do Palmeiras. Como havia sido na vitória por 2 a 1 sobre o Noroeste, na última quarta-feira, o chileno chamou para si a responsabilidade extra deixada pela nova ausência de Kléber e tentou conduzir o Palmeiras ao gol rival. O meia foi bem assessorado por Patrik, que caindo pelos dois lados e às vezes fazendo a penetração pelo meio da área, levou perigo ao São Bernardo.

O Palmeiras dominava amplamente as ações quando saiu o primeiro gol do jogo. Aos 23, Marcos Assunção cobrou falta marcada no bico esquerdo da área do São Bernardo. Com precisão, o volante levantou a bola na cabeça de Danilo que marcou.

O lance do gol fez o Palmeiras perceber que poderia usar bem da bola parada para levar mais perigo ao São Bernardo. Logo após o gol de Danilo, aos 25 minutos, Marcos Assunção cobrou escanteio na cabeça de Vinícius. O garoto mandou a bola rente à trave esquerda do São Bernardo. Quase saiu o segundo.

O São Bernardo só conseguiu ameaçar aos 29 minutos. Foi quando a equipe do ABC reclamou de pênalti em lance entre o goleiro Deola e o atacante Danielzinho. Guto lançou o companheiro de São Bernardo na área que trombou com o goleiro. O juiz deixou o lance seguir.

Logo após o lance controverso, aos 31, Vinícius foi guerreiro. Roubou uma bola na ponta-direita, fez ótima jogada, passou como quis por João Leonardo e entrou na área. Solidário, o atacante preferiu tocar para Patrik a chutar para o gol. E a escolha foi bem feita. Livre, o garoto da camisa 40 tocou firme para o fundo da rede.

Com o placar seguro, Felipão não pensou duas vezes antes de poupar Valdivia para o compromisso de quarta-feira. Tinga entrou no lugar do "Mago" e teve atuação sem brilho.

A mudança deu nova vida ao São Bernardo, que diferente do primeiro tempo, conseguiu criar boas jogadas e chegou a assustar Deola. Sem um meia e com Tinga pouco inspirado, o São Bernardo passou a abusar das jogadas pelas laterais, principalmente com Guto, no lado direito do ataque.

O goleiro Palmeiras fez pelo menos duas boas defesas para evitar o gol de honra dos visitantes. Aos 18 minutos, Reinaldo, de fora da área, acertou um chute forte e obrigou Deola a se esticar para jogar a bola para escanteio.

A melhor chance do Palmeiras aconteceu aos 25 minutos, com Marcos Assunção. De falta, o volante mandou na trave esquerda de Marcelo Pitol. Sem a criatividade de Valdivia, o Palmeiras penou para chegar ao gol rival, o que chegou a irritar os torcedores no Canindé.

A revolta dos palmeirenses com o segundo ruim da equipe ficou evidenciada aos 39 minutos, quando, apesar do placar favorável, vaiou muito a última substituição de Felipão. O técnico que já havia trocado o atacante Vinícius pelo volante João Vitor, sacou o outro atacante, Adriano, para dar chance a outro volante, Chico. As vaias ecoaram entre os palmeirenses, que logo depois, cantaram o hino do clube para comemorar mais uma vitória no Paulistão.  

FICHA TÉCNICA – PALMEIRAS 2 x 0 SÃO BERNARDO
Data:
12 de março de 2011, sábado
Local: Estádio do Canindé, em São Paulo (SP)
Horário: 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Welton Orlndo Wohnrath
Assistentes: Fábio Luiz Freire e William Rogério dos Santos Turola.
Público: 7. 676 pagantes
Renda: R$ 201. 630, 00

GOLS: Danilo, aos 23 e Patrik aos 31 minutos do 1ºtempo

Cartões amarelos: Márcio Araújo (PAL); William Pavone, Amarildo, Dirceu (SBE)

PALMEIRAS: Deola; Cicinho, Danilo, Thiago Heleno e Gabriel Silva; Marcos Assunção, Márcio Araújo, Patrik e Valdivia (Tinga); Adriano (Chico) e Vinícius (João Vitor) Técnico: Luiz Felipe Scolari

SÃO BERNARDO: Marcelo Pitol; Guto, Camilo, Amarildo Raul) e João Leonardo; Dirceu (Moreno), Reinaldo, William Pavone (Zé Forte) e Junior Xuxa; Bombinha e Danielzinho Técnico: Estevam Soares

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG