Treinador diz que não consegue se planejar em prazos maiores que um ano e que pensa em seguir carreira em outra equipe

selo

Um dos principais técnicos do futebol mundial, Josep Guardiola admitiu nesta sexta-feira que pensa diariamente em deixar o comando do Barcelona e seguir sua carreira em outra equipe. No entanto, ele garantiu que esta ideia serve apenas para motivá-lo a manter o alto nível do seu trabalho.

Leia também: Xabi Alonso prevê clássicos tensos entre Barcelona e Real Madrid

"Não passo um dia sem pensar em sair", declarou o treinador, que já deu indícios de que poderia deixar o clube outras vezes, como quando exigiu que seu contrato fosse renovado por apenas um ano. "Acho que, em qualquer lugar onde você trabalhe, você tem que ter a consciência de que poderá ser demitido amanhã", comentou.

Alexis Sánchez é multado pelo Barça após perder sessão de fisioterapia

De acordo com ele, esta postura serve apenas para ter "liberdade para decidir o futuro". "Longos contratos que amarram você a um lugar me deixam ansioso. Sou incapaz de planejar alguma coisa com mais de um ano de antecedência. Acho isso impossível", explicou.

Guardiola comanda treino do Barcelona antes da final da última Liga dos Campeões, vencida pelo Barcelona
Getty Images
Guardiola comanda treino do Barcelona antes da final da última Liga dos Campeões, vencida pelo Barcelona

A declaração surpreende pela longa história dele com o Barcelona, onde atuou como jogador por dez temporadas - entre 1990/91 e 2000/01. Foi lá, também, que ele começou sua carreira como treinador, ainda na equipe B, em 2007.

Já no comando do time principal, Guardiola montou uma das melhores equipes da história do clube, que já conquistou dois títulos da Liga dos Campeões da Europa (2008/09 e 2010/11), um Mundial de Clubes (2009), três Campeonatos Espanhóis (2008/09, 2009/10 e 2010/11) e uma Copa do Rei (2008/09).

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.