Marquinhos, Douglas e Escudero marcaram gols nos últimos cinco jogos no 4-2-3-1

A força ofensiva está nos meias. Desde que Celso Roth adotou o esquema com um atacante e três articuladores, o Grêmio é outro time. Melhorou o nível de atuação, deixou de ter o pior ataque e colhe os frutos de estar três partidas vencendo seus rivais no Brasileirão.

Entre para a Torcida Virtual e convide seus amigos

Twitter iG Grêmio: Notícias e comentários em tempo real

Marquinhos, Douglas e Escudero, enfim, são os protagonistas de nova realidade. Nos últimos cinco jogos, foram responsáveis por seis gols dos 11 marcados pela equipe. Eles transformaram uma luta para escapar do rebaixamento em sonho de classificar à Libertadores.

"Não é à toa que os armadores têm feito gols. Sabemos da importância de chegar na frente e tentar. Esta formação está dando certo por isso: estamos com cara de time, focados e sabendo o que temos que fazer", disse Marquinos.

O 4-2-3-1, então, foi usado pela primeira vez no Gre-Nal – André Lima é o único atacante. Desde então, Douglas acumula três gols, Escudero, dois e Marquinhos, um. O Grêmio pressiona os rivais, é o 17º ataque e diminuiu para sete pontos a distância do G4.

"A tática funciona pois ficamos sempre com uma possibilidade de ter o time perto, junto, com posse de bola e marcação bem feita na intermediária do adversário. Eles são jogadores de qualidade técnica indiscutível: Marquinhos e Douglas têm características muito parecidas e, com um jogador rápido como o Escudero, têm obrigação de marcar pelo lado e pelo meio e a determinação de chegar à frente para a conclusão", explicou Roth.

O Grêmio volta a treinar na tarde desta quarta-feira. No sábado, enfrenta o Basco no Rio de Janeiro.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.