Quebra do mastro acabou determinando a decisão do capitão em ligar o motor do barco para chegar ao porto de Itajaí (SC) para fazer os reparos necessários antes de seguir na regata

Após a quebra do mastro ma manhã da última segunda-feira, o barco Dongfeng Race Team foi obrigado a abandonar a quinta etapa da Volvo Ocean Race, entre a Nova Zelândia e o Brasil. A equipe até cogitou ir para Ushuaia para arrumar o problema e retomar a regata, mas a decisão foi seguir viagem até Itajaí com o motor ligado. Com isso, o time chinês soma 8 pontos, prejudicando e muito sua classificação geral. "Se houvesse alguma outra maneira oportuna e eficaz para se juntar à flotilha e chegar ao Brasil, eu sem dúvida teria tentado", disse o comandante Charles Caudrelier. 

Veja imagens da regata Volvo Ocean Race


Caso o Dongfeng escolhesse o reparo completo em Ushuaia, o atraso para chegar em Itajaí seria de mais de duas semanas. "A viagem até o Brasil demoraria muito e só teríamos dois dias apenas para preparar o barco para a sexta etapa até Newport", sentenciou Charles Caudrelier. O incidente ocorreu faltando 240 milhas náuticas para a aproximação ao Cabo Horn, no início da madrugada da última segunda-feira.

Os outros barcos que seguem na disputa pela quinta etapa aceleram rumo a Itajaí. A liderança nesta quarta-feira é do Abu Dhabi, seguido por Team Alvimedica, MAPFRE e Team Brunel. A diferença segue pequena entre eles e a batalha será decidida nos metros finais, já na aproximação a Santa Catarina. A previsão de chegada atualizada é neste domingo.

Acompanhe a classificação em tempo real da Volvo Ocean Race


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.