Tamanho do texto

Equipe espanhola MAPFRE, que conta com a participação do velejador André Fonseca, roubou o primeiro lugar do barco Abu Dhabi, durante a segunda etapa da regata de volta ao mundo

O MAPFRE, barco espanhol com o brasileiro André 'Bochecha' Fonseca, lidera provisoriamente a segunda etapa da Volvo Ocean Race, entre a África do Sul e os Emirados Árabes Unidos. Numa briga direta com o Abu Dhabi, os espanhóis conseguiram abrir uma pequena vantagem em relação aos árabes, com menos de 20 quilômetros de distância.

Veja imagens da regata Volvo Ocean Race


A situação deve mudar nas próximas horas no Oceano Índico, com a previsão de ventos superiores a 110 km/h e ondas de até sete metros. Aí entra um dilema para os atletas: fugir da tormenta e navegar mais ou enfrentar as condições perigosas de cara? "Temos de ter muita atenção, pois pode ocorrer alguma quebra com muito vento", falou Íker Martinez, comandante do MAPFRE.

Os holandeses do Team Brunel também estão em alerta para as tempestades dos próximos dias. "O que mais preocupa nessa tempestade tropical não é o vento, mas o estado do mar. Podemos pegar ventos de popa com ondas na cara", disse Bouwe Bekking, comandante do barco que ocupa a terceira colocação.

Leia tudo sobre a Volvo Ocean Race no iG Esporte

A grande dúvida entre todos os participantes é se a tormenta poderá se transformar em um ciclone. "Se for uma tempestade tropical, a variação de vento será de 30 a 50 nós. Mas tudo pode ficar 40% mais forte. Os barcos podem suportar essas condições, mas não sabemos se os tripulantes vão aguentar", disse o meteorologista Gonzalo Infante.

A flotilha ainda tem mais de 3.500 milhas náuticas pela frente antes de chegar em Abu Dhabi, em meados de dezembro. 

Confira a classificação atualizada da Volvo Ocean Race


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.