Até o momento, nenhuma embarcação conseguiu abrir uma grande vantagem sobre as demais neste início de disputa da segunda etapa da regata de volta ao mundo

As sete equipes da Volvo Ocean Race estão navegando pelo Oceano Índico rumo aos Emirados Árabes Unidos protagonizando uma das etapas mais equilibradas da história da regata de volta ao mundo. A segunda perna, que começou na última quarta-feira (19), não tem nenhum barco despontando na frente. A cada atualização de posição, os números apontam para uma Volvo Ocean Race no melhor estilo das eleições brasileiras: empate técnico.

Veja imagens da regata Volvo Ocean Race 2014/15


Por volta das 15h (horário de Brasília) desta segunda-feira, por exemplo, a diferença do líder Team Brunel (Holanda) para o MAPFRE (Espanha) era de menos de um quilômetro. Sem contar os que estão atrás, na margem de erro, podendo assumir a ponta a qualquer momento. Isso é só o começo, já que a perna terá quase um mês de duração até chegar aos Emirados Árabes Unidos.

Na prática, a flotilha está dividida em duas: Abu Dhabi e Team Vestas Wind estão mais a noroeste. Já Team Brunel, MAPFRE, Dongfeng e Team Alvimedica rumam a nordeste. As meninas do Team SCA ainda estão indecisas!

"Queremos a recuperação", disse Iker Martínez, comandante do barco espanhol. "Nosso objetivo é pegar pódio após a primeira etapa ruim". De fato, o MAPFRE, que também tem o brasileiro André 'Bochecha' Fonseca a bordo, está mostrando reação, ficando sempre entre os primeiros.

O espanhol Xabi Fernández descreveu a ação deles no Índico: "Passamos todo o dia e toda a noite olhando para os adversários e para a nossa navegação. Parece uma regata local, de curta duração. É muita pressão, pois não podemos cometer erros. Estamos a 100%".

A segunda etapa, entre a Cidade do Cabo e Abu Dhabi, tem ao todo 5.125 milhas náutica ou 9.500 quilômetros de distância e pode durar até um mês para terminar.

Veja a classificação em tempo real da Volvo Ocean Race


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.