Tamanho do texto

Velejador brasileiro, bicampeão olímpico pela Laser em Atlanta (1996) e Atenas (2004), se separou de Bruno Prada após a retirada da Star do programa olímpico dos Jogos do Rio

Acostumado a ganhar títulos, Robert Scheidt somou mais um à sua galeria nesta terça-feira. De volta à classe Laser, o velejador venceu seis das sete regatas em Scarlino, desbancou outros 104 competidores, e conquistou o Campeonato Italiano de Classes Olímpicas.

Deixe o seu recado e comente esta notícia com outros torcedores

Robert Scheidt estreou com título no seu retorno à classe Laser
Divulgação
Robert Scheidt estreou com título no seu retorno à classe Laser

Sem conhecer os seus adversários e sem ter a obrigação de vencer, Scheidt entrou na disputa mais relaxado, o que acabou rendendo a ele a medalha de ouro. O campeonato foi marcado por ventos forte, que chegaram a 30 nós na segunda-feira. Já nesta terça, o vento demorou a aparecer e teve velocidade máxima de 15 nós, o que permitiu a realização de apenas duas regatas.

Blog Espírito Olímpico: Scheidt mostra que não perdeu a mão na Laser

"Estou muito feliz de voltar para a classe já com um título. Consegui ser bastante consistente e veloz e com a divisão das flotilhas ouro e prata, o pessoal que velejou ao meu lado tinha um nível técnico maior, o que me permitiu competir mais tranquilo e confiante. Acho que ninguém estava esperando que eu fosse ganhar", explicou o brasileiro, que tem entre seus títulos na Laser nove mundiais, dois ouros e uma prata olímpicos e dois ouros e duas pratas pan-americanas.

Leia mais:  Franceses do Groupama faturam o título da Volvo Ocean Race 2011/2012

O torneio na Itália serviu como teste para o preparo físico do atleta de 39 anos, já que o barco depende mais de escora - quando o velejador usa o corpo para contrapor o peso do vento da vela. Depois de dois ciclos olímpicos na Star, Scheidt optou por voltar à Laser devido a possibilidade de a outra não constar nos Jogos Olímpicos de 2016, no Rio de Janeiro.

*Com Gazeta