Adriano de Souza bateu Adrian Buchan em uma final disputada até o último minuto e com notas muito altas. É a segunda vez que Mineiro vence no Rio

Mineirinho comemora ainda na água o título da etapa brasileira do Circuito Mundial de surfe
WSL / DAMIEN POULLENOT
Mineirinho comemora ainda na água o título da etapa brasileira do Circuito Mundial de surfe













A tarde desta quarta-feira na praia de Saquarema, no Rio de Janeiro, foi de muita festa para os brasileiros que compareceram e transformaram o local no "Maracanã do surfe". Adriano de Souza, o Mineirinho, com muita garra em uma final disputada até o último minuto, venceu o australiano Adrian Buchan, conquistou o título na etapa brasileira do Mundial de surfe pela segunda vez em sua carreira - a primeira foi em 2011, mas na praia da Barra da Tijuca - e assumiu a segunda colocação do Circuito, apenas 350 pontos atrás de John John Florence, líder até aqui.

Leia também: Suspenso, Filipinho está fora da próxima etapa do mundial de surfe em Fiji

A finalíssima da etapa brasileira do Circuito Mundial de surfe começou com mar mais calmo e a primeira manobra saiu com Mineirinho somente com quase 10 minutos de prova. Com o feito, ele conseguiu um bom 7.50 dos juízes. Buchan sufrou duas ondas consecutivas e somou 4.33 e 5.83, assumindo a liderança, que durou pouco.

Mineirinho é o grande campeão da etapa brasileira do Mundial de surfe
WSL / DAMIEN POULLENOT
Mineirinho é o grande campeão da etapa brasileira do Mundial de surfe

Em uma linda sequência, o brasileiro conseguiu bons aéreos e ganhou 7.83 de nota, voltando à ponta e com boa vantagem. Na sequência, porém, o australiano encostou na somatória após receber nota 9.20. Mineirinho não deixou barato e só não recebeu nota máxima por ter errado a última manobra de uma bela sequência, mas recebeu 9.80 e chegou a 17.63 na somatória.

Com menos de cinco minutos para o fim, Buchan novamente encostou no placar. Acertou três manobras e recebeu 8.03 de nota, mas 17.23 na somatória. Mas foi insuficiente para bater o brasileiro, que pela segunda vez em sua carreira, conquistou a etapa brasileira do Circuito, a primeira na praia de Saquarema.

Assista abaixo os melhores momentos de Mineirinho na etapa de Saquarema do Circuito

Congratulations / Parabéns @adrianodesouza, winner of the 2017 #OiRioPro!! 🇧🇷 🏆 #ItTakesATour @digaoi_oficial

Uma publicação compartilhada por World Surf League (@wsl) em

Semifinal

Mineirinho começou a primeira bateria da semifinal da etapa carioca do Mundial de surfe com uma ótima manobra e alcançou um 7.17 e botou pressão sobre Yago Dora. Essa pressão aumentou ainda mais com uma linda sequência de Adriano, que fez os juizes darem 9.57 de nota. Yago tentou uma boa sequência, mas sua primeira melhor nota foi apenas 3.97.

O campeão mundial de 2015, então, conseguiu um 8.40 e fez sua somatória subir para 17.97. Dora ainda tentou e com belas manobras conseguiu nota 8, porém, na somatória, apenas 11.97. Vitória da experiência, vitória de Mineirinho, que tentará uma vitória no Brasil pela segunda vez em sua carreira. Mesmo eliminado, o jovem Dora  comemorou, já que passou por três campeões durante sua campanha.

Adriano de Souza, o Mineirinho, conquistou o título da etapa brasileira do Circuito Mundial de surfe
WSL / Poullenot
Adriano de Souza, o Mineirinho, conquistou o título da etapa brasileira do Circuito Mundial de surfe

Leia também: Tubarão branco é flagrado em Trestles, palco de etapa do mundial do surfe

"Parece que eu vivi 50 anos em 5 nesse campeonato. Foi irado. Acho que acabei ajudando o Mineiro, enfrentei os caras que estão no topo, venci alguns surfistas que estavam na briga pelo título. Cada bateria eu consegui surfar bem, me diverti, consegui ganhar o respeito de todos os atletas e espero estar aqui o ano inteiro no ano que vem. Estou mais que feliz".

Na outra bateria da semifinal, o australiano Adrian Buchan bateu o compatriota Matt Wilkinson com duas ótimas notas e irá enfrentar Mineirinho na decisão. Com uma nota 8 e outra 8.97 e somou 16.97 contra 11.60 do rival (6.17 e 5.43).

Quartas de final

Mineirinho abriu a primeira bateria das quartas de final contra o australiano Joel Parkinson com uma linda manobra e já ganhou nota 8.67 dos juizes. O atual oitavo colocado do ranking respondeu e conseguiu um 7.17. No entanto, o brasileiro mostrou que estava disposto a vencer a bateria e com uma sequência de manobras recebeu 9.83, chegando a maior somatória da competição (18.50) até aqui. O campeão de 2012 ainda tentou, mas não conseguiu muito e chegou somente a 11 pontos. Mineirinho na semifinal.

Na sequência foram para o mar a surpresa brasileira Yago Dora, que foi convidado para a etapa carioca e já havia eliminado o atual campeão mundial, John John Florence, no terceiro round, e Gabriel Medina, campeão em 2014, no quinto round. Pela frente, o australiano e tricampeão mundial, Mick Fanning, mas o calor da torcida brasileira e a boa fase ajudaram, e muito, o jovem brasileiro.

O jovem Yago Dora foi a surpresa da etapa brasileira do Mundial de surfe
WSL / DAMIEN POULLENOT
O jovem Yago Dora foi a surpresa da etapa brasileira do Mundial de surfe

Fanning começou melhor conseguindo uma boa manobra para receber 7.17 de nota e viu Dora não começar tão bem assim, com um 2.83. Na sequência, o experiente australiano recebeu 5.17 e somou 12.34, mas foi só. Com duas manobras em sequência, Yago conseguiu um 6.17 e um 6.27 e somou 12.44 para garantir a presença na semifinal e também um brasileiro na decisão, já que enfrentou Mineirinho.

Na terceira bateria das quartas de final, o australiano Adrian Buchan bateu o sul-africano Jordy Smith por 16.37 a 13.47. Na última, em duelo australiano, Matt Wilkinson venceu Owen Wright por 17.23 e 14.70.

Confira como ficou o ranking do Circuito após a vitória de Mineirinho

1- John John Florence 24.750
2- Jordy Smith 24.400
2- Adriano de Souza 24.400
2- Owen Wright 24.400
5- Matt Wilkinson 16.750
6- Joel Parkinson 16.150
7- Kolohe Andino 14.250
8- Filipe Toledo 13.950
9- Caio Ibelli 13.250
10- Gabriel Medina 12.750

Leia também: Surfista escocês é resgatado após 32 horas desaparecido em alto mar

Com a vitória, Adriano de Souza se fixa entre os líderes do Circuito Mundial de surfe e segue em busca do bicampeonato. Além dele, outros três brasileiros estão entre os dez melhores do ranking: Filipe Toledo, Caio Ibelli e Gabriel Medina, campeão em 2014.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.