Fechamento das ruas será feito com antecedência, na madrugada do dia 31, e não mais pouco antes do início das provas

A CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) prepara um novo esquema de trânsito para possibilitar a realização da 86ª edição da Corrida Internacional de São Silvestre, marcada para o dia 31 de dezembro, em São Paulo. Dessa vez, as ruas da capital paulista que fazem parte do percurso da prova serão fechadas a partir da 1h (horário de Brasília) - até então, esse trabalho começava apenas às 10h, menos de cinco horas antes da largada.

"Teremos 200 homens trabalhando entre a São Silvestre e o Réveillon. Já está tudo pronto e o planejamento foi bem feito. Conforme o andamento dos eventos, faremos os ajustes necessários, o que é normal", informou Wlamir Lopes da Costa, coordenador de operações da CET, confirmando que o trabalho começará durante a madrugada do dia 31 de dezembro.

Assim, com esse adiantamento do trabalho de logística, não há risco de atrapalhar a largada da prova para os atletas com deficiência, que está marcada para as 14h45. Depois, a disputa feminina começa às 16h30 e a masculina inicia às 16h47. E todas elas terão os mesmos 15 quilômetros de percurso, com saída e chegada na Avenida Paulista.

Outra novidade na edição deste ano da São Silvestre, divulgada nesta quinta-feira pela organização da prova, é a adoção de chips descartáveis pelos 21 mil competidores - o artefato deve ser preso no tênis para registrar o tempo do atleta. Antes disso, era preciso devolver o material depois da corrida.

"O processo do chip descartável foi testado recentemente em duas provas, a Corrida da Paz e a Mudando o Diabetes, com ótimos resultados. Ganhamos um bom tempo na logística de dispersão no final desses eventos e temos certeza de que resolveremos uma das maiores dificuldades da São Silvestre, que é o acúmulo de pessoas na chegada para entregar o chip", disse Manuel Garcia Arroyo, o diretor técnico diretor da corrida.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.