Time teve a melhor campanha da temporada regular da NHL, mas caiu na série final para o Boston Bruins

Sem motivos para comemorar no esporte, vândalo vibra com a destruição no centro de Vancouver
Reuters
Sem motivos para comemorar no esporte, vândalo vibra com a destruição no centro de Vancouver
Revoltados com a derrota por 4 a 0 na final da NHL (liga de hóquei no gelo dos EUA e Canadá) para o Boston Bruins, torcedores do Vancouver Canucks promoveram o caos na cidade canadense. Vândalos queimaram viaturas policiais, quebraram vitrines e saquearam lojas. Usando bombas de efeito moral e gás lacrimogêneo, a polícia só conseguiu acabar com a confusão após quatro horas.

"É degradante e vergonhoso ver a cidade de Vancouver representada dessa maneira. Tivemos uma boa participação nos playoffs (finais da NHL), era pra ser uma festa. O que aconteceu nesta noite (quarta-feira) foi lamentável", disse Gregor Robertson, prefeito da cidade canadense. O político afirmou que não houve feridos, mas policiais disseram que pelo menos quatro pessoas foram esfaqueadas.

"Isso é terrível", disse o capitão do Canucks, Henrik Sedin, que ficou apagado nas finais da Stanley Cup . "Essa cidade e essa província têm que estar orgulhosa do time que temos aqui. É muito ruim", lamentou. Sedin comandou a equipe canadense na melhor campanha da temporada regular, mas caiu junto com o time na final para o Boston Bruins, que se sagrou campeão da NHL pela sétima vez.

"Nunca se espera uma situação como essa", afirmou Jana McGuinness, porta-voz da polícia de Vancouver. "Você comemora as vitórias e se prepara para as derrotas. Foi isso que nós (policiais) fizemos. Teremos que nos sentar e avaliar exatamente o que aconteceu aqui. Será uma marca negra por muito, muito tempo", completou. O Canucks buscava seu primeiro título da liga de hóquei.

No entanto, confusões após derrotas não são novidade em Vancouver. Em 1994, quando o time canadense perdeu a Stanley Cup para o New York Rangers (também no jogo 7), a cidade também foi tomada pelo caos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.