Publicidade
Publicidade - Super banner
Mais Esportes
enhanced by Google
 

Quenianos não dão bola para elite brasileira e vencem etapa de Uberlândia do Circuito de Ruas

Rumokol Elizabeth Chepkanan, no feminino, e Paul Koech Kimutai, no masculino, venceram sem maiores dificuldades, apesar do bom nível dos atletas brasileiros

Gazeta Esportiva |

De nada adiantou o Brasil trazer o maior número de corredores de elite da temporada para Uberlândia. Os 28 homens e 17 mulheres não conseguiram superar a maior qualidade técnica de dois quenianos. A penúltima etapa do Circuito de Corridas da Caixa foi disputada com clima ameno, em torno de 20 graus, e um sol tímido, que favoreceu o ritmo dos corredores.

A queniana Rumokol Elizabeth Chepkanan não tomou conhecimento das adversárias. Forçou o ritmo no terceiro quilômetro e foi abrindo vantagem até cruzar a linha com 41 segundos de vantagem sobre Cruz Nonata da Silva, que tentou acompanhá-la, em vão.

"Gostei muito do percurso, mas queria correr um pouco mais rápido, ainda. Mesmo assim estou feliz com a vitória", explicou Chepkanan que marcou 33min59seg, baixando em 1min05seg a marca de Maria Zeferina Baldaia de 2008, que era a melhor em Uberlândia nas duas primeiras edições.

A corredora de 28 anos venceu também a primeira etapa do Circuito de 2010, em Ribeirão Preto. Ela fez sua última prova no Brasil e volta para seu país nesta semana.

Cruz Nonata estava muito contente com sua estréia no Circuito nesta temporada. "A prova foi muito puxada e tentei acompanhar a queniana até a metade do percurso. Mesmo assim, o resultado foi muito bom", analisou a atleta, que se dedica mais a provas de pista, tanto que foi campeã do Troféu Brasil nos 5 e 10 mil metros em 2009 e vice neste ano nas duas distâncias.

Quem também estava satisfeira era a líder isolada do Ranking Nacional, Edielza Alves dos Santos Guimarães. Com o terceiro lugar em Uberlândia ela soma agora 347 pontos e tem 76 de vantagem para Conceição de Maria Carvalho Oliveira, sexta neste domingo.

"Procurei me manter no pelotão da frente e mantive a regularidade, importante para garantir o primeiro lugar no Ranking, que espero manter até o final", afirmou a corredora radicada em Pindamonhangaba.

Giomar deu trabalho para o queniano

O queniano Paul Koech Kimutai disse que tão cedo não esquecerá de Giomar Pereira da Silva. O corredor baiano deu muito trabalho ao adversário e só se conformou com a derrota bem perto da linha de chegada. Giomar liderou a prova do terceiro até o sétimo quilômetro, perdeu a ponta para Kimutai, retomou em seguida e só foi ultrapassado novamente nos 500 metros finais, chegando apenas três segundos atrás do vencedor.

O queniano gostou da sua estréia em Uberlândia. "O clima estava bom e o ritmo da prova foi bem forte. Tentei me desvencilhar do Giomar, mas ele me deu muito trabalho", brincou o corredor de apenas 18 anos, que encerra sua primeira temporada no Brasil no início de dezembro. Kimutai, que treina em Taubaté com Luís Antonio dos Santos, completou em 29min41seg, 12 segundos a mais do que seu compatriota Joseph Kibiwott Ngetich, campeão em 2009.

Giomar confirma o esforço para chegar ao topo, que infelizmente não foi alcançado. "Forcei muito até a metade da prova e faltou gás no final", lamentou Giomar, bastante cansado. "Mesmo assim, o resultado foi importante para abrir vantagem no segundo lugar do Ranking", acrescentou o baiano que tem 216 pontos contra 201 de Luís Paulo Antunes, quarto neste domingo.

Dos 13 atletas cruzeirenses que participaram seis deles ficaram entre os 10 primeiros. Destaque para João Ferreira de Lima, o João da Bota, terceiro colocado, Luís Paulo da Silva Antunes, quarto, e Franck Caldeira, quinto colocado, que não forçou o ritmo por estar treinando para uma maratona em Recife, no próximo domingo.

Leia tudo sobre: outros esportes - atletismo

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG