Publicidade
Publicidade - Super banner
Mais Esportes
enhanced by Google
 

Pai de Andy Irons culpa organizadores pela morte do filho

Phil Irons diz que companhia aérea deveria ter prestado assistência quando impediram surfista de embarcar ao Havaí

Gazeta Esportiva |

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=esporte%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237861864193&_c_=MiGComponente_C

A morte do tricampeão mundial Andy Irons continua repercutindo na mídia. Um dia após médicos terem encontrado cápsulas de metadona, Phil Irons saiu em defesa do filho, culpando a organização da etapa de Porto Rico e a companhia aérea pela morte do surfista.

Irons pegou dengue na etapa portuguesa do Mundial de surfe e, mesmo assim, viajou para Porto Rico. Chegando ao Caribe, o surfista não estava em condições de competir, e depois de examinado por um médico, decidiu voltar para sua casa no Havaí.

Para Phil Irons, os organizadores pecaram ao deixar que seu filho voltasse para casa nas condições em que estava e a companhia aérea deveria ter prestado assistência a Andy quando o impediram de embarcar em Dallas, uma vez que estava muito doente para viajar de avião.

"Quando ele foi entrar no avião, estava muito doente e não o deixaram ficar a bordo. Em vez de ligarem para mim ou para a esposa dele ou colocá-lo em um hospital, mandaram-lhe embora e ele estava sozinho. Ele acabou indo para um hotel e morreu", disse o pai do surfista, em entrevista ao "Star Advertiser".

Irons pai comentou ainda sobre as drogas encontradas no quarto do filho no hotel em Dallas e disse que agora estão manchando a reputação de sua família. "Eu não posso explicar a condição dele. Eu só sei que foi tão ruim que ele faleceu. As razões por trás dela serão descobertas", completou.

As cápsulas de metadona - substância com efeito mais forte que a morfina - presentes no quarto de hotel onde Irons foi encontrado morto levantaram a suspeita de que o surfista possa ter morrido de overdose e não de dengue. A substância também é utilizada no tratamento de dependentes químicos.

O médico legista responsável pelo caso de Irons, Mike Floyd, disse que nenhuma causa pode ser atribuída à morte sem o resultado dos testes. "Só porque nós achamos as coisas na cena não significa que eles estão relacionados com a morte. Quando os testes de laboratório voltarem, teremos as repostas".

Leia tudo sobre: outros esportes - surf

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG