Mais Esportes

enhanced by Google
 

"Tenho consciência que não fiz nada ilegal", diz Cielo

Em comunicado, campeão olímpico diz que houve uma "contaminação cruzada" de um suplemento alimentar

iG São Paulo | 01/07/2011 15:13 - Atualizada às 16:56

Texto:
enviar por e-mail
* campos são obrigatórios
corrigir
* campos obrigatórios

Tão logo a CBDA (Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos) anunciou o resultado positivo dos exames antidoping de Cesar Cielo e de outros três nadadores (Nicholas Santos, Henrique Barbosa e Vinpicius Waked), ocorrido noTroféu Maria Lenk, em maio, o nadador campeão olímpico e mundial dos 50m livre divulgou uma nota oficial, por meio de sua assessoria. Cielo negou que tenha feito uso da substância Furosemida, que apareceu no resultado do exame, de forma consciente. Segundo o nadador, houve uma "manipulação cruzada" no suplemento alimentar que ele e os demais nadadores ingeriram.

"Em nenhum momento fui imprudente ou negligente ou usei de imperícia. Não uso nenhum tipo de medicamento ou suplemento sem me certificar da segurança de sua utilização. Em qualquer lugar do mundo em que esteja, consulto sempre meu médico e meu pai, que é médico, sobre os componentes de todo medicamento ou suplemento antes de ingeri-los", disse Cielo, em seu comunicado.

De acordo com o nadador brasileiro, o suplemento alimentar que ele e os demais nadadores tomaram acabou contaminado com a Furosemida durante sua manipulação. "Durante o painel antidoping, todos os dados foram levantados e comprovada a presença da substância por meio de contaminação cruzada durante a manipulação de um suplemento. Excepcionalmente, isso pode ocorrer, mesmo que observadas normas e protocolos de manipulação sob orientação da Vigilância Sanitária", explicou Cielo.

Cielo disse ainda no comunicado que faz controles antidoping constantemente, tendo sido testado este ano cinco vezes, inclusive no Aberto da França, onde conquistou três medalhas de ouro e marcou o melhor tempo do ano nos 50m borboleta e 100m livre. "Passo por controles periódicos e sou um dos atletas que integram o programa de rastreamento da Fina, o que significa que preciso sempre informar a entidade cada vez que me desloco. Posso ser testado a qualquer momento, em qualquer lugar. São as regras do jogo e eu sempre soube disso", disse o nadador brasileiro.

"Sou extremamente cuidadoso com isso e tenho a consciência tranquila de que não fiz nada para melhorar artificialmente meu desempenho", encerrou Cielo, em seu comunicado.

Texto:
enviar por e-mail
* campos são obrigatórios
corrigir
* campos obrigatórios

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG

Ver de novo