Nadador diz que sensação é de "dever cumprido" após as duas medalhas de ouro em Barcelona, não descarta competir de novo nos 100 m livre e se prepara para férias forçadas

Cesar Cielo exibe as suas medalhas do Campeonato Mundial
Aretha Martins/iG
Cesar Cielo exibe as suas medalhas do Campeonato Mundial

Cesar Cielo voltou do Campeonato Mundial de esportes aquáticos disputado em Barcelona, na Espanha, com feitos inéditos. É o primeiro tricampeão da história nos 50 m livre , com 21s32, melhor tempo depois dos trajes tecnológicos, e também é bicampeão nos 50 m borboleta . E isso 10 meses após passar por cirurgias nos dois joelhos.

Deixe seu recado e comente com outros leitores

“Esse Mundial foi mais para me dizer que eu estava de volta e que estou pronto para encarar qualquer desafio. Foi sem dúvida o momento mais emocionante da minha carreira. Acho que realizado é a palavra para esse momento”, afirma o nadador em entrevista coletiva nesta quarta-feira em São Paulo.

Leia também: Após superação e tri mundial, Cesar Cielo revela inspiração em Nadal e Ronaldo

Cielo explicou que a ideia do Mundial era ver a evolução dos joelhos e conseguir tempos melhores do que os mostrados no Troféu Maria Lenk, no final de abril. E na primeira prova, ouro nos 50 m borboleta. “Ali eu já tive a sensação de dever cumprido dentro de mim”, comenta.

E ainda: Cielo vê "ameaça" para seu recorde nos 100 m livre e crê em evolução do Brasil

Para melhorar, ouro também nos 50 m livre, depois de ter avançado para a decisão com o terceiro tempo. “A final foi uma surpresa. Foi a prova que tecnicamente mais consegui encaixar os treinos na competição”, diz Cielo. E no pódio, o nadador não segurou o choro e a plateia o apoio. “Eu não esperava isso. Achava que eles fossem parar ou que eu fosse parar de chorar também. Mas eu não sei buscar os meus objetivos de outra forma se não essa. É sempre tudo ou nada. Acho que foi a prova e o pódio mais emocionantes da minha vida”, lembra.

E ainda: Cielo comemora medalhas no desembarque após o Mundial de Barcelona

Cesar Cielo chora no pódio dos 50 m livre no Mundial em Barcelona
Getty Images
Cesar Cielo chora no pódio dos 50 m livre no Mundial em Barcelona


Com a prova em Barcelona, Cesar Cielo, que ainda é dono do recorde mundial dos 50 m livre com 20s91 dos tempos dos “super maiôs”, recuperou o melhor tempo da temporada com 21s32. E isso fez ele reviver um sonho de criança. “É muito louco isso. Quando era garoto, com 13 ou 14 anos, meu sonho era ser o melhor do mundo nem que fosse por dia. Nem isso, poderia durar cinco segundos, mas eu queria ser o mais rápido”, conta o nadador. Agora, com o objetivo conquistado mais uma vez, nada de relaxar. “É muito bom, mas é um desafio constante. Se vir um cara nadando 21s02, vou querer conseguir também”.

Volta aos 100 m livre

Cesar Cielo é hoje o dono das provas mais rápidas, mas também foi ouro em Mundial nos 100 m livre e é dele até hoje o recorde mundial na distância. O brasileiro não descarta voltar para a prova. “A gente (Cielo e o técnico) ainda não conversou sobre isso. Acho que dentro da agenda do Mundial eu sigo com as provas de 50 m. Acho que dificilmente vai mudar alguma coisa. Mas pretendo nadar os 100 m livre mais para frente, com certeza voltado mais para revezamento do que para prova individual. Mas se der para nadar também o individual, por que não?”, afirma.

O técnico do nadador Scott Goodrich prefere não influenciar Cesar Cielo sobre a volta aos 100 m livre. "Vamos conversar e ver o que ele quer fazer, mas isso é decisão dele. Ele é grande o bastante para saber como tomar as decisões", afirma Goodrich, que dá crédito ao seu atleta: "Acho que ele pode fazer o que colocar na cabeça que vai fazer". 

A ideia de Cielo é conciliar os treinos e não se adiantar em qualquer decisão. “Procuraria nadar os 100 m livre dentro do treinamento que a gente vem fazendo, controlando energia e achando um nado confortável. Futuramente eu quero nadar o revezamento principalmente no Pan-Americano e na Olimpíada. Mas acho que é passo a passo. É voltar a nadar os 100 m livre, ver como está e tomar as nossas decisões”, completa.

Férias da piscina

Qualquer decisão sobre as provas não será tomada imediatamente. O tempo agora será de descanso para Cesar Cielo. Ele vai tirar duas semanas de folga das piscinas e seguir apenas com a parte muscular para completar a recuperação das cirurgias nos joelhos.

“Sinceramente eu não queria. Queria voltar a treinar já. Quando cheguei ao Brasil, estava me sentindo leve e disse que queria só cair na piscina para ver como seria. Mas o Scott (Goodrich , técnico de Cielo) não deixou”, confessa. “Na natação tem que ter vontade e agora o momento é parar um pouco para sentir falta da água para voltar com a motivação lá em cima e ir bem até as Olimpíadas de 2016”, complementa.

Apesar de ainda faltar três anos, os Jogos do Rio de Janeiro já estão na cabeça do nadador, que faz uma previsão: “Em 2016 eu não quero ser o melhor atleta do Brasil nas Olimpíadas, quero ser o mais rápido”.

Coração preenchido

Cesar Cielo ainda se mostrou tímido ao falar da vida pessoal durante a coletiva desta quarta-feira. Foi perguntado ao atleta se ele estava com o coração preenchido e a resposta só veio depois de muita risada e de maneira bem acanhada. 

"Tô namorando. É uma pessoa. Uma pessoa mulher. Vai fazer quase um ano daqui a pouco. Posso dizer que estou com o coração preenchido", falou o nadador, que não quis dizer o nome da amada. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.