Nadadores australianos admitem ter usado sedativos antes das Olimpíadas

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

País é uma potência no esporte e teve um desempenho pífio em Londres. Atletas devem perder patrocínios e incentivos fiscais

Os nomes do time australiano de natação sempre chegam para disputa de Jogos Olímpicos como favoritos a ganharem medalhas. Em Londres, porém, o país, que é uma potência no esporte, foi apenas o 7º colocado no quadro da modalidade, com uma medalha de ouro (revezamento 4x100 livre feminino), seis de prata e três de bronze. Os homens ficaram com duas pratas e um bronze.

E mais: Após lesões, musa brasileira da natação se aposenta. Relembre belas do esporte

Um dos grandes motivos pelo fracasso na última edição das Olímpiadas foi revelado nesta sexta-feira pelos atletas. James Magnussen, Eamon Sullivan, Matt Targett, Tommaso D'Orsogna e Cameron McEvoy admitiram que utilizaram a substância stilnox, uma droga com efeito sedativo e proibido nas competições, em uma festa na cidade de Manchester, semanas antes da disputa dos Jogos. James Roberts negou ter consumido a substância.

Reuters
Cameron McEvoy, James Magnussen e Eamon Sullivan, nadadores da equipe da Austrália

"Nós reconhecemos o nosso erro e atrapalhamos a tradição da equipe de natação da Austrália. Estamos envergonhados conosco e com as pessoas que nos apoiaram", disseram os nadadores em um comunicado lido em Sydney.

Segundo o jornal "The Australian", os atletas devem perder seus patrocínios, incentivos fiscais na preparação para as Olimpíadas do Rio de Janeiro, que acontece em 2016, e terão que devolver premiações anteriores oferecidas pela federação nacional de natação.

Confira: Após dois anos, ex-corintiano Thiago Pereira deixa o grupo Pro 16

Além da festa e do uso da substância sedativa, os seis nadadores australianos também confirmaram que assediaram e atrapalharam algumas mulheres na Vila Olímpica de Londres, com brincadeiras de bater na porta durante a noite, quando todos deveriam estar dormindo em seus aposentos.

Diante de toda polêmica que viveram na Inglaterra e que admitiram somente nesta sexta, os nadadores afirmaram que a conduta inapropriada não afetou o resultado da equipe nas competições.

*Com Reuters

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas