Acusada de maus tratos, técnica espanhola não tem contrato renovado

Estrela do nado sincronizado da Espanha, treinadora Anna Tarrés foi responsável por diversos títulos internacionais. Atletas relatam casos de ofensas e assédio moral

iG São Paulo * | - Atualizada às

Reuters
A técnica Anna Tarrés (à direita) foi dispensada da equipe de nado sincronizado da Espanha

Chamada pela imprensa de a "Guardiola do nado sincronizado", a treinadora Anna Tarrés, responsável por 55 títulos da Espanha na modalidade, foi acusada de maus-tratos por 15 nadadoras e não teve seu contrato renovado com a Federação Espanhola da modalidade.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

O escândalo só surgiu agora, pouco depois de a técnica ter conduzido a equipe a uma medalha de prata e outra de bronze nos Jogos Olímpicos de Londres 2012 .

No retorno da viagem à Inglaterra,  Paola Tirados, Cristina Violán, Itzier Aspe, Laura López, Julía Casals, Neus Seguí, Eva Zhdanova, Ana Violán, Laila, Jordina Pallarols, Lara Oyonarte, Ithaisa Robaina, Carla Violán e outras duas anônimas denunciaram Tarrés por maus tratos e assédio moral.

Veja também: Brinquedos e produtos promocionais de Londres 2012 encalham e dão prejuízo

"Decidimos nos unir e contar a nossa história. Não estamos aproveitando o momento, já não voltaremos a nadar e tampouco queremos aparecer na mídia. Simplesmente queremos denunciar o que vivemos para que a sociedade saiba o preço que precisamos pagar para subir a um pódio pelas mãos de Anna Tarrés", diz um trecho da carta divulgada pelas atletas.

Paola Tirados alega que durante o pódio em Pequim 2008, ouviu da treinadora: " Essa medalha não te merece, você não fez nada para conquista-la". Já Laura López contou que Tarrés lhe disse: " Você não vai receber a medalha da Real Ordem do Mérito Esportivo porque é inferior às demais".

Blog Espírito Olímpico: Robert Scheidt mostra que não perdeu a mão na classe Laser

Uma das nadadoras que preferiu o anonimato revelou outro diálogo polêmico: " Do jeito que você está gorda vai desfigurar a equipe", "Fora da água sua gorda, vá ao psicólogo" e "Engula seu vômito que ainda falta uma hora e meia de treino".  Ela ainda contou que sofreu uma crise de bulimia após a discussão.

No comando da seleção espanhola desde 1997, Tarrés se disse surpresa com as acusações e garantiu estar com a "consciência muito tranquila", além de ressaltar as quatro medalhas olímpicas, 26 em Mundiais e 25 em Campeonatos Europeus que conquistou.

* Com Gazeta Esportiva

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG