Publicidade
Publicidade - Super banner
Mais Esportes
enhanced by Google

Joanna Maranhão revela ajuda de R$ 100 mil da família para competir em Londres

Nadadora disparou contra a CBDA e afirmou que ainda sofre com resquícios do abuso sexual sofrido na infância

iG São Paulo | - Atualizada às

Um mês após o fim das Olimpíadas, a nadadora Joanna Maranhão deu entrevista para a revista Marie Claire e disparou contra a CBDA (Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos). A atleta que representou o país nos Jogos de Londres, reclamou do apoio da entidade e disse que a família e amigos precisaram contribuir com R$ 100 mil para a atleta ir às Olimpíadas.

Deixe o seu recado e comente esta notícia com outros torcedores

Vipcomm
Joanna Maranhão alegou que precisou de R$ 100 mil da família para ir às Olimpíadas

"Minha família e meus amigos gastaram pelo menos R$ 100 mil com meu treinamento para que eu pudesse competir em Londres. Meu padrasto pediu um empréstimo no banco e ainda está pagando por ele", disse a nadadora, que também fez críticas diretas ao presidente da CBDA, Coaracy Nunes.

Leia mais:  Phelps comemora aposentadoria com festa na piscina em Las Vegas

"Não posso concordar com o presidente de uma confederação que não tem critério e é capaz de dar R$ 30 mil para um nadador e R$ 2 mil para outro. Sou a única que compra brigas, os outros se calam", afirmou a atleta, que disse não suportar "corrupção, cartola e gente interesseira".

Trauma sexual na infância ainda deixa resquícios
Em meados de 2008, Joanna Maranhão revelou ter sofrido um caso de pedofilia durante a infância, após ser assediada por um ex-técnico no Recife. A nadadora contou à publicação que as primeiras experiências amorosas depois do trauma na infância foram complicadas.

"Dei o primeiro beijo aos 14 e odiei. Fiquei um ano sem olhar no rosto do menino. Aos 16, me apaixonei e tive o primeiro namoro sério com um garoto do colégio. Mas sentia raiva quando ele punha a mão em mim".

Veja fotos da carreira de Joanna Maranhão:


Confira ainda:  Nadador paralímpico conta como ataque de tubarão branco mudou sua vida

Porém, Joanna disse que não pegou trauma de homem, pois foi bastante ajudada pelo ex-marido Rafael, no sentido sexual. “Só não peguei trauma de homem porque meu ex-marido, o Rafael, fez com que o sexo se tornasse uma coisa boa para mim. Agradeço muito a ele por isso.

A atleta namora atualmente o judoca Luciano Corrêa, que também participou das Olimpíadas de Londres, mas revela que não possui um apetite sexual semelhante às amigas.

"Sinceramente, acho que não sou uma mulher sexuada como a maioria das minhas amigas. Tenho um tesão absurdo pelo Luciano, meu namorado, porque ele é o homem mais maravilhoso do mundo. Mas às vezes ele chega animado e eu digo: ‘Lu, hoje não vai dar’. Eu não me forço, já fui muito forçada".

Leia tudo sobre: joanna maranhãopedofilialondres 2012

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG