Brasileiro colocou quase meia piscina de frente sobre o segundo colocado nos 200m livre

Daniel Dias mostrou mais uma vez neste sábado porque é considerado o Michael Phelps das piscinas no esporte paralímpico. Neste sábado, a única motivação do nadador para ganhar o ouro nas Paralimpíadas de Londres foi superar os próprios limites, já que desde o começo abriu uma larga vantagem sobre os adversários. No fim das contas, Dias alcançou o objetivo ao cravar o recorde paralímpico na prova dos 200m livre, na categoria S5, com o tempo de 2min27s83. Foi o segundo ouro do Brasil na natação neste sábado.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Daniel Dias, da categoria S5, é considerado um fenômeno da natação paralímpica
AP
Daniel Dias, da categoria S5, é considerado um fenômeno da natação paralímpica

Em Londres, Dias tem tudo para se tornar o maior medalhista do esporte paralímpico do Brasil. Com os dois ouros conquistados até agora, ele já soma 11 medalhas na carreira, duas a menos que o compatriota e também nadador Clodoaldo Silva e a ex-velocista Ádria Santos.

Leia mais: Em final emocionante, nadador André Brasil conquista o 2º ouro em Londres

A superioridade do brasileiro neste sábado foi gritante. O espanhol Sebastian Rodriguez, de 55 anos, terminou na segunda colocação, mas bateu na parede quase 16 segundos depois de Dias, ao fazer 2min43s11.

Mais cedo, André Brasil já tinha conquistado o ouro na prova dos 100m borboleta e, assim como o compatriota, já garantiu dois ouros na capital inglesa - além de uma prata. A título de curiosidade, os dois juntos já faturaram mais ouros que o Brasil nos Jogos Olímpicos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.