Saltadora brasileira fez terceiro salto conservador e acabou na oitava posição. Campeã saltou menos do que Maggi na eliminatória

A brasileira Maurren Maggi terminou a final do salto em distância do Mundial de Daegu, na Coreia do Sul, na última posição. Na manhã deste domingo, a atleta queimou as duas primeiras tentativas, adotou uma postura excessivamente conservadora na terceira e foi eliminada logo no primeiro corte da decisão.

Assim que viu a última tentativa de sua pupila, antes mesmo da divulgação do resultado de 6,17m, o técnico Nélio Moura lamentou. Maurren, que já saltou 6,89m nesta temporada e fez a melhor marca das eliminatórias (6,86m), viu a norte-americana Brittney Reese ganhar o ouro com 6,82m.

Emocionada, ela não conseguiu falar muito em entrevista ao canal  Sportv . "Salto queimado não vale e depois não adianta correr atrás do prejuízo", disse a atleta, se esforçando para conter as lágrimas. "Vou ficar com uma medalha a menos no meu currículo", acrescentou.

A prioridade de Maurren Maggi em 2011 é a disputa dos Jogos Pan-americanos de Guadalajara, em outubro. Campeã em Winnipeg-1999 e no Rio de Janeiro-2007, a saltadora brasileira quer repetir o tricampeonato logrado pelo lendário Adhemar Ferreira da Silva. A atleta é colunista do iG.

Maurren Maggi após o salto fracassado no Mundial de Daegu
AFP
Maurren Maggi após o salto fracassado no Mundial de Daegu

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.