Tamanho do texto

O brasiliense completou o percurso de 15 quilômetros pelas ruas da zona Norte de São Paulo em 44min24s

Principal esperança do Brasil na conquista do título da São Silvestre 2010, Marílson Gomes dos Santos deu uma amostra de sua força ao conquistar neste domingo a prova Sargento Gonzaguinha, seletiva para a disputa do último dia do ano. O brasiliense completou o percurso de 15 quilômetros pelas ruas da zona Norte de São Paulo em 44min24s.

"Eu estava há muito tempo sem competir, parado e descansando depois da Maratona de Nova York (disputada em 7 de novembro, quando ele foi sétimo) . Precisava ter uma noção de como eu estava e deu para ver que estou bem", comemorou o fundista, que não corre a São Silvestre há quatro edições. "Não vou entrar lá para ser segundo ou terceiro, vou entrar para ganhar", avisou.

Bicampeão em Nova York (2006 e 2008), Marílson buscará seu terceiro título na São Silvestre, um feito inédito para o Brasil - até hoje, ele (2003 e 2005) e José João da Silva (1980 e 1983) são os representantes verde-amarelos mais bem sucedidos na tradicional competição.

Muito superior aos adversários na Gonzaguinha, Marílson se desgarrou do pelotão de elite no quarto quilômetro e a partir daí apenas administrou a prova. Somente um fator foi capaz de lhe incomodar: o forte calor na manhã paulistana de domingo.

"Está muito quente, muito úmido, muito abafado. É um dos piores climas para se correr em provas de longa distância. Esse foi o maior adversário de todos os corredores", apontou o atleta da equipe BM&F Bovespa, que ainda vai decidir se fica em São Caetano ou vai para Campos do Jordão fazer a preparação final para a São Silvestre.

Surpresa na segunda posição

O vice-campeonato da Gonzaguinha 2010 ficou com uma zebra, Israel dos Anjos, atleta militar que repetiu o resultado do ano passado mesmo após uma temporada de lesões. Animado, ele agora luta para alcançar a projeção nacional em 31 de dezembro.

"Espero estourar na São Silvestre. Em 2001, quase ganhei: puxei 13 quilômetros, mas no finalzinho fui ultrapassado pelos africanos e fiquei em sétimo. Do jeito que eu surpreendi hoje, tudo pode acontecer", comentou o competidor.

A volta de Marílson à São Silvestre, acredita, dará um impulso a todos os brasileiros no duelo contra os quenianos. "Com ele esse ano os africanos vão ter trabalho e aí a gente cresce também", afirma Israel, que marcou 46min10s. A terceira posição ficou com Valdir Sérgio de Oliveira, atual campeão do ranking Caixa/CBAt, que conseguiu 46min42s.

Feminino

A versão feminina da 44ª edição da Sargento Gonzaguinha teve Beatriz Nascimento como vencedora, com o tempo de 57min31s. Em segundo, apareceu Adriana Pereira Caetano (58min05s), que foi seguida pela favorita Sirlene Pinho (58min55s).

Mesmo sem conseguir repetir o primeiro lugar de 2006, Sirlene se deu por satisfeita com o resultado. "Foi uma vitória porque eu venho aí em um trabalho de base", comentou a atleta, uma vez vice-campeã da Maratona de São Paulo (2005) e duas vezes segunda colocada na Volta da Pampulha (2003 e 2005). "Espero chegar entre as dez primeiras na São Silvestre", contou.

Descartando o rótulo de zebra, Beatriz sonha mais alto. "A consequência de todos os atletas que estão preparados é o pódio. Todas que estão na elite A estão propícias a ganhar", comentou a corredora. "Quero uma boa classificação na São Silvestre, que é estar entre as cinco melhores. Tem bastante adversárias fortes ali, é praticamente um salve se quem puder", brincou.

Confira o resultado final da 44ª edição da prova Sargento Gonzaguinha:

Masculino
1º Marílson Gomes dos Santos - 44min24s
2º Israel dos Anjos - 46min10s
3º Valdir Sérgio de Oliveira - 46min42s

Feminino
1º Beatriz Nascimento - 57min31s
2º Adriana Pereira Caetano - 58min05s
3º Sirlene Pinho - 58min55s

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.