Publicidade
Publicidade - Super banner
Mais Esportes
enhanced by Google
 

Sorteio de chaves favorece Brasil no 1º dia do Mundial de judô

Felipe Kitadai, Leandro Cunha e Sarah Menezes ficaram bem posicionados e têm grandes chances de chegar às finais

Carlos Bortole, especial para o iG, em Paris |

A grandiosidade do Mundial de judô 2011 está representada em números. Serão 840 judocas de 132 países em busca do título máximo da competição. No sorteio das chaves realizado na tarde desta segunda-feira, na imponente prefeitura de Paris, os brasileiros Felipe Kitadai (ligeiro, -60 kg), Leandro Cunha (meio-leve, -66 kg) e Sarah Menezes (ligeiro, -48 kg) ficaram bem posicionados e com boas chances de chegaram às fases finais da competição.

Cabeças de chave em suas respectivas categorias devido a posição que ocupam no ranking, Leandro e Sarah não encontrarão com seus principais oponentes nas primeiras rodadas do torneio. Questionado se o ranqueamento atual refletia a qualidade dos atletas à suas colocações na lista, Wilson Pereira, coordenador técnico da CBJ (Confederação Brasileira de Judô), disse ver proximidade entre ambos. “A principio fui resistente e crítico dessa iniciativa, mas hoje, por mais que seja oneroso para as Confederações nacionais, o ranking está cada vez mais perto da realidade”, disse.

A técnica Rosicléia Campos também está confiante em boas apresentações da equipe feminina neste Mundial. Ela gostou do sorteio das chaves. “O alto número de atletas por categoria torna a competição mais difícil. O aspecto físico e psicológico tem que estar muito forte”, ressaltou a treinadora que amanhã estará à beira do tatame instruindo Sarah Menezes. Atleta da seleção olímpica brasileira em Barcelona/92, Rosicléia evitou avaliar se este é o grupo mais grupo forte que já dirigiu em um torneio desse nível.”Não sei se é a (equipe) mais forte, mas é a que teve mais oportunidades para se desenvolver. Antes tínhamos boas atletas, mas faltava infra-estrutura. Agora as atletas tem oportunidade de viajar e treinar com suas principais adversárias. Isto faz muita diferença”.

Veja as fichas técnicas e análises dos judocas brasileiros que estarão em ação neste primeiro dia de competições.

Daniel Zappe
Leandro Cunha, judoca brasileiro

SARAH MENEZES

Idade - 21 anos
Categoria - Ligeiro (-48kg)
Clube - Academia Expedito Falcão-PI
Ranking Mundial - 4
Número de atletas na categoria - 50

Principais adversárias
Haruna Asami (Japão)
Tomoko Fukumi (Japão)
Alina Dumitru (Romenia)
Eva Csernoviczki (Hungria)
Frederique Jossinet (França)

Principais resultados
- Medalha de bronze no Campeonato Mundial Sênior 2010
- Campeã Mundial Sub-20 2008 e 2009
- Vice-campeã no Grand Slam do Rio de Janeiro 2011
- Medalha de bronze no World Masters 2011

Análise
Eleita atleta do ano pelo Comitê Olímpico Brasileiro em 2009, a judoca Sarah Menezes, de 21 anos, ostenta em sua ainda precoce carreira um currículo que conta com alguns dos mais importantes títulos do judô feminino brasileiro. Bicampeã mundial sub-20 em 2008 e 2009, medalha de bronze no Campeonato Mundial sênior de 2010 e no World Masters de 2011, a atleta do Piauí demonstra maturidade e personalidade natas de uma grande campeã. Apontá-la como favorita ao título neste Mundial faz jus a qualidade de seu judô. Cabeça de chave número 4, Sarah aguarda o confronto entre a ucraniana Olha Suka e a espanhola Oiana Blanco para subir ao tatame. Confirmando as expectativas de vitória nas primeiras rodadas, deverá avançar até as quartas de finais quando poderá encontrar uma rival duríssima e conhecida, a húngara Eva Csernoviczi. Quem avançar deve enfrentar na semifinal do a número 1 do ranking e atual campeã do mundo, Haruna Asami, do Japão.

Daniel Zappe
Leandro Cunha, judoca brasileiro

FELIPE KITADAI

Idade - 22 anos
Categoria - Ligeiro (-60kg)
Clube - Sogipa-RS
Ranking Mundial - 14
Número de atletas na categoria - 76

Principais adversários
Rishod Sobirov (Uzbequistão)
Georgii Zantaraya (Ucrania)
Hiroaki Hiraoka (Japão)
Hirofumi Yamamoto (Japão)
Arsen Galstyan (Russia)

Principais resultados
- Campeão no Campeonato Pan-Americano 2011
- Campeão na Copa do Mundo de Roma 2010
- Campeão no Grand Prix Pan-Americano 2010
- Campeão nos Jogos da Lusofonia 2009

Análise
Aos 22 anos, o peso ligeiro Felipe Kitadai assume o posto de número 1 do Brasil com uma grande responsabilidade já que o último expressivo resultado alcançado por um judoca do país nesta categoria aconteceu no Campeonato Mundial de Paris, em 1997, com Fulvio Miyata que terminou a competição com a medalha de bronze. Atualmente defendendo as cores da Sogipa/RS, Kitadai conseguiu seu maior feito na Copa do Mundo de Roma de 2010, quando derrotou o japonês tricampeão olímpico Tadahiro Nomura, conquistando a medalha de ouro da categoria. Fora da lista dos favoritos, dominada por judocas da Ex-União Soviética e do Japão, Kitadai teve um bom sorteio de chave, com boas chances de avançar às fases finais da competição. Em sua estréia, o brasileiro aguarda o vencedor da luta entre Pavel Petrikov, da República Tcheca, e Houmed Hagui, do Djibuti. Seu grande desafio será nas quartas de finais quando deverá se encontrar com o atual campeão mundial e líder do ranking, o uzbeque Rishod Sobirov. Kitadai precisará estar em um dia perfeito para chegar ao pódio neste Mundial.

Daniel Zappe
Leandro Cunha, judoca brasileiro

LEANDRO CUNHA

Idade - 30 anos
Categoria - Meio-leve (-66kg)
Clube - Esporte Clube Pinheiros-SP
Ranking Mundial - 7
N úmero de atletas na categoria - 82

Principais adversários
Tsagaanbaatar Hashbaaantar (Mongólia) Junpei Morishita (Japão) Alim Gadanov (Russia) Musa Mogushkov (Russia) Sugoi Uriarte (Espanha)

Principais Resultados
- Vice-campeão Mundial Sênior 2010
- Vice-campeão Mundial por Equipes 2008
- Campeão Panamericano 2011
- Medalha de bronze no Grand Prix de Qingdao 2010
- Campeão da Copa do Mundo de Miami 2011

Análise
Leandro Cunha é um dos judocas mais experimentados da seleção brasileira de judô. Mas, mesmo freqüentando a lista de selecionáveis desde o início dos anos 2.000, apenas em 2009 assumiu definitivamente a titularidade do time nacional. Sétimo colocado no ranking mundial, Leandro, chamado carinhosamente pelos amigos de Coxinha, tentará repetir a performance de 2010 no Japão que lhe rendeu o vice-campeonato mundial da categoria. Moldado pela escola de judô oriental, o atleta chega a Paris com boas chances de brigar por medalha. Em uma categoria que conta com 82 judocas, Leandro espera o combate entre o armênio Armen Nazaryan e o romeno Dan Fasie para fazer sua estréia. Uma vitória nesta fase pode empurrá-lo até as quartas de final quando poderá enfrentar seu algoz na final do último mundial, o japonês Junpei Morishita, vice-líder do ranking. 

Leia tudo sobre: mundial de judôlondres 2012

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG