Publicidade
Publicidade - Super banner
Mais Esportes
enhanced by Google
 

Revelação do judô vive dia de heroína na China: 'chorei de dor'

Natália Bordignon rompeu o joelho durante a luta, mas continuou e conquistou o bronze no Mundial Universitário

Rodrigo Farah, iG São Paulo |

CBDU/Divulgação
Natália Bordignon exibe o bronze conquistado no Universíade em Shenzhen (China)
Natália Bordignon conquistou a primeira medalha do Brasil no Universíade, o Mundial Universitário, de maneira dramática. A gaúcha rompeu o joelho durante seu último combate, mas continuou no tatame lesionada e faturou o bronze em Shenzhen (China). A dor após o duelo no último domingo era tamanha, que a atleta de 20 anos chorava de dor, enquanto todos pensavam que era de emoção.

“Faltando dois minutos para acabar, ela me empurrou para fora e eu senti meu joelho [direito] saindo do lugar. Não conseguia mais me concentrar na luta e só pensei nas duas cirurgias que já tinha feito e fiquei muito nervosa”, comentou a peso médio em entrevista ao iG.

“Logo que acabou, todos achavam que estava chorando de emoção, mas era de nervosismo pelo joelho. O judô me ensinou a ser forte, a continuar e a erguer a cabeça”, completou a gaúcha, citando a vitória sobre a croata Marija Cosic.

Agora, Natália voltará ao Brasil para avaliar o joelho e depois voltar aos treinamentos em busca de uma vaga nos Jogos Olímpicos de Londres-2012.

Além da gaúcha, outro judoca subiu no pódio no último domingo. De volta à seleção após ficar dois anos suspenso por doping, o meio-médio Victor Penalber derrotou o sul-coreano Suk Wong Hong e também levou a medalha de bronze no Mundial.

Leia tudo sobre: Natália BordignonjudôUniversíade

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG