Publicidade
Publicidade - Super banner
Mais Esportes
enhanced by Google
 

'Levei a prata, mas me preparei para ganhar o ouro', diz Rafaela

Brasileira foi vice-campeã mundial de judô nesta quarta-feira na categoria leve, para atletas de até 57 kg

Carlos Bortole, especial para o iG, em Paris |

Divulgação/Fotocom.net
Rafaela Silva conquistou nesta quarta-feira a segunda prata para o judô feminino do Brasil
O semblante sereno contrastado com um leve sorriso no rosto da vice-campeã mundial Rafaela Silva durante a coletiva de imprensa concedida após a final da categoria leve no Mundial de judô denunciava um misto de satisfação e inconformismo de quem ainda não sabia a importância histórica de sua conquista. “Levei a prata, mas me preparei para ganhar o ouro”, disparou a judoca.

Nascida na comunidade carente de Cidade de Deus, no Rio de Janeiro - conhecida internacionalmente pelo filme de mesmo nome dirigido por Fernando Meirelles - e atualmente morando em Jacarepaguá, Rafaela utilizará o prêmio em dinheiro que recebeu para aumentar sua casa onde mora com os pais, a irmã e a sobrinha.

Segunda mulher brasileira a alcançar uma final de Mundial, Rafaela está muito próxima de garantir vaga nas Olimpíadas de Londres, em 2012. A atleta falou com o iG ainda na sala de imprensa do Palais Omnisports de Bercy, em Paris.

iG: Seu retrospecto nesta temporada é excelente. Qual era sua expectativa antes desse vice-campeonato mundial ?
Rafaela Silva:
Eu estava muito confiante com os resultados obtidos no início do ano. Sabia que seria uma competição difícil, mas sempre acreditei.

iG: Mesmo quando ficou sabendo que enfrentaria na estréia a atual campeã olímpica, Giulia Quintavalle ?.
Rafaela Silva:
Sabia que estava em uma chave difícil. Por isso entrei um pouco nervosa na primeira luta. Mas já tinha lutado com ela no Grand Prix de Dusseldorf, na Alemanha, e havia vencido por yuko.

iG: Você teve um sono tranquilo de ontem (terça-feira) para hoje ?.
Rafaela Silva:
Normalmente durmo bem na véspera da competição, mas esta noite não dormi bem.

iG: Além da italiana, você conhecia as outros judocas que enfrentou ?.
Rafaela Silva:
Já tinha enfrentado a alemã (Maryan Roper) também em Dusseldorf no início do ano e ganhei por ippon. Contra a grega, a espanhola e a japonesa eu nunca tinha lutado.

iG: O que você vai fazer com o dinheiro que ganhou como prêmio por esta medalha de prata ?
Rafaela Silva:
Sempre que ganho algum prêmio em dinheiro, uso para aumentar um pouco a casa em que moro com minha família.

iG: O que esta conquista representa para você e o Instituto Reação ?.
Rafaela Silva:
O Geraldo (Geraldo Bernardes, técnico do Instituto Reação e ex-treinador da seleção brasileira) e o pessoal do Instituto sempre me incentivaram. Eles sempre me disseram que um dia eu chegaria à seleção brasileira. E hoje sou vice-campeã mundial.

Leia tudo sobre: mundial de judôrafaela silva

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG