Publicidade
Publicidade - Super banner
Mais Esportes
enhanced by Google
 

Leandro Guilheiro admite erros no Mundial e mira Londres 2012

Brasileiro era o favorito na categoria meio-médio, até 81 kg, mas acabou com o bronze no campeonato em Paris

Carlos Bortole, especial para o iG, em Paris |

Fotocom
Leandro Guilheiro exibe medalha de bronze no pódio do Mundial de judô
“Hoje meu judô não estava fluindo. Tecnicamente não fui bem”. Com esta afirmação, Leandro Guilheiro, principal estrela do judô brasileiro na atualidade, resumiu sua atuação no Campeonato Mundial da modalidade, que acontece no Palais Omnisports Bercy, em Paris.

Mesmo tendo considerado a medalha de bronze como uma de suas conquistas mais importantes, o judoca não escondeu uma ponta de frustração por ter perdido a chance de lutar pelo ouro. “Queria ter repetido a final com o coreano”, revelou. O coreano em questão é Jae-Bum Kim, que o havia derrotado na final do Mundial de 2010 e que se tornou bicampeão da categoria meio-médio.

Com um histórico de 13 pódios internacionais nos últimos 14 torneios que disputou, o judoca diz precisar de descanso. Ainda com a medalha de bronze sobre o judogui encharcado de suor, Leandro falou ao iG sobre sua performance neste Mundial e o que o espera até as Olimpíadas de Londres em 2012.

iG: Não há lembrança de uma competição realizada por você nos últimos dois anos em que tenha tido tanta dificuldade como aqui neste Mundial. Existe uma explicação ?
Leandro Guilheiro:
Não estive em um bom dia tecnicamente. Precisei me superar física e taticamente para avançar na competição. Me senti um pouco pesado, sem mobilidade, talvez cansado. Parecia final temporada. Mas ainda não encontrei uma resposta definitiva sobre minha atuação.

iG: A sua preparação foi feita visando o Mundial. Você pode ter alcançado seu melhor momento antes do tempo ?
Leandro Guilheiro:
Não sei. Fomos pensando (a preparação) em etapas. Fiz uma base física forte em janeiro. Lutei o Masters de Baku, no Azerbaijão, para saber como estava. Também tive uma sequência grande de competições; Panamericano, Grand Prix, Grand Slam e Mundial Militar.

iG: Hoje você é um atleta muito visado pelos adversários. Em suas primeiras quatro lutas, você teve sérias dificuldades para encaixar golpes, pois os rivais conseguiam neutralizar sua melhor pegada. Seu estilo de luta precisa mudar ?
Leandro Guilheiro:
Não. Se formos pensar em Olimpíadas existem muitas variáveis. Eu lutei duas e sei como é. Dos 32 que subirem no tatame, quinze não vão conseguir lutar direito. A pressão é grande. O que devo fazer é aumentar minha velocidade de pegada e movimentação e assim conseguir segurar no quimono do jeito que eu quero para soltar os golpes.

iG: Já havia lutado contra o montenegrino que o venceu na semifinal ? Ele pode ser considerado uma zebra ?
Leandro Guilheiro:
Já tinha enfrentado ele no Grand Slam de Paris no ano passado e venci com yuko, wazari e ippon. Ele pode ser considerado uma zebra, pois teve resultados muito ruins neste ano.

iG: Você ganhou o bronze ou perdeu o ouro ?
Leandro Guilheiro:
(titubeando...) Os dois. (Pausa...) Ganhei uma medalha em um Mundial e não dá para menosprezar isto. Uma medalha dessas é uma grande conquista.

Veja as imagens das lutas desta quinta-feira no Mundial


 

Leia tudo sobre: mundial de judôleandro guilheiro

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG