Publicidade
Publicidade - Super banner
Mais Esportes
enhanced by Google
 

Judocas brasileiros acirram disputa caseira por Londres

Perspectivas para as Olimpíadas permanecem fortes, mesmo após a campanha abaixo do esperado no Mundial

AE |

selo

O desempenho brasileiro no Mundial de Judô que terminou neste final de semana em Paris não alterou as fortes perspectivas para que o Brasil tenha um atleta em cada categoria nos Jogos Olímpicos de Londres, no ano que vem. Por enquanto, em apenas um peso isso não aconteceria. Desta forma, a briga por classificação passa a ser "caseira".

Na categoria até 90kg, Hugo Pessanha foi à sétima posição no ranking e ultrapassou Tiago Camilo, o oitavo: 850 pontos para um, 812 para o outro. Só um deles poderá representar o País na Olimpíada. Situação idêntica na categoria até 100kg, em que Leonardo Leite, 19.º do ranking, ultrapassou Luciano Corrêa, o 20.º. Eles estão separados por apenas 24 pontos: 520 a 496. Entre os homens, os 22 primeiros se garantem em Londres.

A única categoria em que o Brasil não teria representantes na Olimpíada se a definição fosse hoje seria a feminina até 70kg. Nela, Maria Portela é a 20.ª colocada, sendo que só 14 se garantem em Londres pelo ranking entre as mulheres. Mesmo considerando que só uma atleta por País pode se classificar, ainda assim a brasileira ficaria em 16.º, a dois postos do limite.

Outras brasileiras que correm maior risco de ficar de fora da Olimpíada são Maria Suelen Altheman (mais de 78kg) e Mariana Silva (até 63kg). Elas estão, respectivamente, em 18.º e 19.º do ranking e só estariam em Londres porque ganham posições pela regra de que apenas um atleta por País pode ser inscrito.

Os medalhistas do Brasil em Paris mantiveram-se entre os primeiros do ranking em seus pesos. Leandro Guilheiro, bronze na França, segue como segundo do mundo na categoria até 81kg. Ele tem que manter o posto para garantir que só enfrentará o coreano Kim Jae-Bum, líder neste peso, numa possível final olímpica.

Sara Menezes, bronze na categoria até 48kg, pulou do quarto para o terceiro lugar do ranking. As duas judocas à sua frente são japonesas e só uma irá a Londres. Desta forma, ela só a encontraria também numa final olímpica. Mayra Aguiar, bronze até 78kg, segue na quinta posição do ranking, enquanto Leandro Cunha (prata até 66kg) e Rafaela Silva (prata até 57kg), que estavam em sétimo, ganharam uma posição em suas categorias.

Leia tudo sobre: judômundial de judô

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG