Nenhum lutador alcançou as finais em Paris, neste sábado. No domingo ocorre a competição por equipes

Depois de quatro dias consecutivos subindo ao pódio, o Brasil se despediu das competições individuais no Mundial de Paris com atuações muito ruins de seus judocas das categorias meio-pesado (até 100 kg para homens e até 78kg entre as mulheres) e pesado (mais de 100 kg para homens e mais de 78 kg para mulheres). À exceção de Leonardo Leite, que venceu seus dois primeiros confrontos, os demais brasileiros perderam ainda nas lutas iniciais - Leite bateu o montenegrino Nikola Velecik e o tailandês Teerawat Homklin, ambos por ippon, mas foi derrotado na terceira rodada, também por ippon, para o egipício Ramadan Darwish,

Entre os pesados, Daniel Hernandez perdeu por ippon para o francês Teddy Riner, tetracampeão mundial e maior favorito ao ouro da categoria. Rafael Silva, que estreou com ippon sobre o lituano Maruis Paskevicius, também se despediu com derrota por ippon para Matthieu Battaille, após um erro primário. Já Maria Suellen Althaman venceu a marroquina Rania El Kilali, mas na etapa seguinte parou na cubana Idalis Ortiz, por uma punição. Quem também não esteve em um bom dia foi o meio-pesado Luciano Corrêa. Campeão mundial em 2007, no Rio, o mineiro caiu logo na primeira rodada, desclassificado após quatro punições no combate com o georgiano Irakli Tsirekidze.

Com estes resultados, o Brasil encerra sua participação no Mundial de Judô, em Paris, com um saldo de 5 medalhas, seu melhor resultado na história em termos de quantidade de conquistas - prata com Leandro Cunha, no meio-leve (66 kg), prata com Rafaela Silva, no leve (57 kg), bronze com Sarah Menezes, no ligeiro (48 kg), bronze com Leandro Guilheiro, no meio-médio (81 kg), e bronze com Mayra Aguiar no meio-pesado (78 kg). Amanhã, os judocas brasileiros entram novamente no tatame para a disputa do Mundial por equipes. A competição começa às 4 horas manhã (horário de Brasilia).

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.