Publicidade
Publicidade - Super banner
Mais Esportes
enhanced by Google
 

Brasil busca consolidar prestígio no Mundial de judô na França

Os combates terão início na terça-feira. No domingo acontece a disputa por equipes

Carlos Bortole, enviado iG a Paris |

Divulgação/Fotocom.net
Sarah Menezes levou o bronze no Mundial de 2009 e é uma das esperanças de medalha em Paris
A seleção brasileira de judô desembarcou em Paris, na França, para a disputa do Campeonato Mundial de judô, que acontece entre os dias 23 e 28 de agosto, no ginásio Palais Omnisports Paris Bercy, carregando a responsabilidade de fazer parte do seleto grupo de países considerados como potências da modalidade, dentre os quais Japão e França.

Veja a progamação das lutas no Mundial de judô

Buscando consolidar a posição alcançada, o time nacional chega com sua melhor e mais experimentada formação. Foram inscritos 19 lutadores, sendo 11 homens e 8 mulheres. Contando com medalhistas olímpicos e mundiais do calibre de Tiago Camilo, Leandro Guilheiro, Luciano Corrêa, Flávio Canto, Leandro Cunha, Ketleyn Quadros, Mayra Aguiar e Sarah Menezes, o país apresenta um retrospecto robusto neste tipo de competição, o que lhe coloca entre os principais protagonistas do torneio.

Em 2010 o Brasil encerrou o Mundial com 3 medalhas de prata (Leandro Cunha, Leandro Guilheiro e Mayra Aguiar) e uma medalha de bronze (Sarah Menezes). Nos últimos seis Mundiais individuais - mesmo sem subir ao pódio em Munique/2001 e Rotterdam/2009 -, os brasileiros conquistaram 13 medalhas, sendo 4 de ouro, 3 de prata e 6 de bronze. Nos Mundiais por equipes, o selecionado nacional ostenta um belo histórico com dois vice-campeonatos (Bielo-Russia/98 e Turquia/2010) e dois terceiros lugares (China/2007 e Japão/2008). Na história dos Mundiais o Brasil conseguiu 23 medalhas (4 de ouro, 5 de prata e 14 de bronze).

De volta a Paris e de olho em Londres

Divulgação/CBJ
Judocas brasileiros já estão em Paris
Além da preocupação com os rivais, os judocas e a comissão técnica brasileiros deverão utilizar este Mundial também como termômetro para as Olimpíadas de Londres no próximo ano. Em cinco categorias, dois atletas brigam diretamente por vagas olímpicas. O confronto mais acirrado é entre os médios Tiago Camilo e Hugo Pessanha, sétimo e oitavo colocados no ranking mundial, respectivamente.

E lutar em Paris traz boas lembranças aos brasileiros. O último Campeonato Mundial disputado em Paris aconteceu em 1997, neste mesmo ginásio, e naquele ano foram 3 medalhas com Aurélio Miguel (prata na categoria meio-pesado), Fulvio Miyata (bronze na categoria ligeiro) e Edinanci Silva (bronze na categoria meio-pesado). Daquele grupo, o meio-médio Flávio Canto, de 36 anos, é o único remanescente.

O Brasil terá neste Mundial uma equipe masculina bastante experiente e acostumada a grandes decisões, com média de idade de 28,4 anos. No feminino, apesar da baixa média de idade, 21,7 anos, o grupo chega bem credenciado, principalmente pelos resultados obtidos nas duas últimas temporadas.

Veja os atletas da delegação brasileira em Paris:

Divulgação/CBJ
Judocas brasileiros já estão em Paris
Masculino – Felipe Kitadai (-60 kg, ligeiro), Leandro Cunha (-66 kg, meio-leve), Bruno Mendonça (-73kg, leve), Leandro guilheiro (-81kg, meio-médio), Flávio canto (-81 kg, meio-médio), Tiago Camilo (-90 kg, médio), Hugo Pessanha (-90 kg, médio), Luciano Corrêa (-100 kg, meio-pesado), Leonardo Leite (-100 kg, meio-pesado), Daniel Hernandez (+100 kg, pesado) e Rafael Silva (+100 kg, pesado). Técnico: Luis Shinohara

Feminino – Sarah Menezes (-48 kg, ligeiro), Erica Miranda (-52 kg, meio-leve), Rafaela Silva (-57kg, leve), Ketleyn Quadros (-57 kg, leve), Mariana Silva (-63 kg, meio-médio), Maria Portela (-70 kg, médio), Mayra Aguiar (-78 kg, meio-pesado) e Maria Suelen Althman (+78 kg, pesado). Técnico: Rosicléia Campos.

Veja o histórico do Brasil nos Mundiais de judô:

1971 (Ludwigshafen/Alemnha): Chiaki Ishii (bronze – meio-pesado)
1979 (Paris/França): Walter Carmona (bronze - médio)
1987 (Essen /Alemanha): Aurélio Miguel (bronze – meio-pesado)
1993 (Hamilton/Canadá): Aurélio Miguel (prata – meio-pesado) Rogério Sampaio (bronze - leve)
1995 (Tóquio/Japão): Danielle Zangrando (bronze - leve)
1997 (Paris/França): Aurélio Miguel (prata – meio-pesado),Edinanci Silva (bronze – meio-pesado) e Fúlvio Miyata (bronze - ligeiro)
1999 (Birmingham/Inglaterra): Sebastian Pereira (bronze - leve)
2003 (Osaka/Japão): Mario Sabino (bronze – meio-pesado), Edinanci Silva (bronze – meio-pesado) e Carlos Honorato (bronze - médio)
2005 (Cairo/Egito): João Derly (ouro – meio-leve) e Luciano Corrêa (bronze – meio-pesado)
2007 (Rio de Janeiro/Brasil): João Derly (ouro – meio-leve), Tiago Camilo (ouro – meio-médio), Luciano Correa (ouro – meio-pesado) e João Gabriel Schilittler (bronze - pesado)
2010 (Tóquio/Japão): Mayra Aguiar (prata – meio-pesado), Leandro Cunha (prata – meio-leve), Leandro Guilheiro (prata – meio-médio) e Sarah Menezes (bronze - ligeiro)

Medalhas do Brasil em Mundiais por equipes:

Masculino:
1998 - medalha de prata - Bielorússia
2007 - medalha d ebronze - China
2008 - medalha de bronze - Japão
2010 - medalha de prata - Turquia

Leia tudo sobre: mundial de judôlondres 2012

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG