Publicidade
Publicidade - Super banner
Mais Esportes
enhanced by Google
 

Bicampeão olímpico de judô é preso por agressão sexual

Masato Uchishiba já havia sido demitido do cargo de treinador em uma universidade japonesa devido à acusação

AE |

selo

Getty Images
Masato Uchishiba anunciou sua aposentadoria do judô em outubro do ano passado
Duas vezes campeão olímpico, o ex-judoca japonês Masato Uchishiba foi preso nesta terça-feira sob suspeita de agressão sexual a uma adolescente em um hotel de Tóquio, informaram representantes da polícia do Japão.

Leia também: Campeão olímpico de judô é demitido por abuso sexual

A prisão de Uchishiba, que ganhou a medalha de ouro da categoria até 66 kg nos Jogos de Atenas, em 2004, e de Pequim, em 2008, desencadeou uma investigação criminal, segundo um oficial do departamento de relações públicas da Polícia Metropolitana de Tóquio, que se negou a revelar a sua identidade.

O ex-judoca de 33 anos negou a acusação contra ele, afirmando que teve relação sexual com a adolescente por consentimento mútuo, revelou um oficial da polícia japonesa.

No final do mês passado, Uchishiba já havia sido demitido do cargo de treinador da Universidade de Enfermagem e Bem-Estar Social de Kyushu, acusado de assédio sexual a uma aluna em setembro. Segundo a imprensa local, ele havia passado a perseguir uma jovem, de menos de 20 anos, depois de servir bebida alcoólica a ela - no Japão, a idade mínima para o consumo de álcool é de 20 anos.

Uchishiba anunciou sua aposentadoria dos tatames em outubro de 2010. Em 2005, ele foi derrotado pelo brasileiro João Derly e ficou com a medalha de prata no Mundial do Egito.

Haruki Uemura, chefe da Federação Japonesa de Judô, afirmou, em uma entrevista coletiva, que a prisão de Uchishiba foi lamentável e que esse tipo de coisa não deveria acontecer com um medalhista de ouro olímpico.

Leia tudo sobre: assédio sexualjapãomasato uchishiba

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG