Sarah Menezes já foi derrotada quatro vezes por Haruna Asami e agora planeja o troco na casa da rival

selo

Uma das promessas do judô brasileiro, Sarah Menezes não se abateu com a derrota na decisão da categoria até 48 kg no Grand Slam do Rio de Janeiro, neste sábado. Depois de ficar com a medalha de prata, a judoca projetou uma revanche contra a japonesa Haruna Asami no Grand Slam de Tóquio, casa da rival, em dezembro.

"Estou feliz com o resultado. Ela é muito forte e senti a diferença na final. Conquistei o bronze no Grand Slam de Paris e, agora, a prata aqui no Rio. Quero que o ouro venha no Grand Slam de Tóquio, em dezembro, de preferência com uma vitória sobre a Asami dentro da casa dela", afirmou Sarah.

Enquanto Sarah projeta a conquista, Érika Miranda comemorou a medalha de ouro na categoria até 52kg. "Bati na trave em várias competições e hoje fui premiada com a medalha de ouro no Grand Slam", celebrou a judoca, que superou a decepção de ter ficado de fora dos Jogos de Pequim antes de subir ao lugar mais alto do pódio neste sábado.

"Eu poderia ter desistido de tudo após ser cortada de uma Olimpíada por causa de uma lesão. Mas usei isto para aprender a ter paciência e saber que as coisas acontecem na hora certa", declarou Érika.

Já Rafaela Silva, da categoria até 57kg, lamentou a falta de atenção no final da luta contra a romena Corina Caprioriu. "Estava bem na luta e só faltou um pouco de atenção na final. Qualquer atleta fica triste com uma derrota. Mas, com certeza, a prata é boa, pois vejo que meu treinamento está dando resultado", comentou a medalhista no Rio.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.