Jovem Lucas Gongora Ribeiro foi vítima de trotes violentos quando treinava no Centro de Excelência Esportiva em São Paulo

O jovem judoca Lucas Gongora Ribeiro, vítima de trotes violentos no Centro de Excelência Esportiva em São Paulo, conquistou neste domingo pela primeira vez uma vaga na seleção brasileira. Mesmo sem estar treinando em condições ideais, ele conseguiu entrar no time nacional que disputa o Campeonato Sul-Americano sub 17, em Lima, no Peru, durante o mês de julho.

Na seletiva da CBJ (Confederação Brasileira de Judô) neste fim de semana, em Teresina, Lucas ficou com a primeira colocação na categoria leve (até 66kg), deixando para trás Luigi Cipulo, dono da segunda posição, e Gabriel Alan, terceiro colocado.

Na competição, encontrou antigos colegas de treino em São Paulo, mas nega ter sofrido algum tipo de repreensão pelas denúncias apresentadas. Após abandonar o Centro de Excelência Esportiva, por conta dos trotes a que foi submetido, Lucas voltou a Mococa, sua cidade natal, onde pratica judô uma hora e meia por dia. Uma vez por semana, viaja cerca de 100 km para Ribeirão Preto, onde pode treinar com mais atletas de seu peso.

Foi publicada no dia 25 de maio reportagem com os relatos de Lucas sobre os trotes e agressões sofridos nos dois meses em que treinou e morou no Centro de Excelência em São Paulo, situação que o levou a abandonar o projeto. Os pais do atleta reuniram as denúncias do filho e protocolaram um requerimento na Promotoria da Infância e da Juventude do Ministério Público do Estado pedindo a apuração do caso e a eventual punição dos responsáveis.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.