Mais Esportes

enhanced by Google
 

Com gol de goleira no último segundo, Brasil vence a Tunísia

Em jogo no Ginásio do Ibirapuera, a seleção brasileira garantiu 100% de aproveitamento na primeira fase do Mundial de Handebol

Gazeta | 09/12/2011 21:49

Texto:
enviar por e-mail
* campos são obrigatórios
corrigir
* campos obrigatórios

A seleção brasileira encerrou invicta a primeira fase do Campeonato Mundial de handebol feminino, disputado em São Paulo. Nesta sexta-feira, a equipe, já com a primeira colocação do Grupo C garantida, derrotou a Tunísia por 34 a 33, no Ginásio do Ibirapuera, graças a um gol da goleira Babi no último segundo de partida. Ela aproveitou a arqueira adversária fora de posição e arremessou de sua meta para dar a quinta vitória do time nacional na competição.

Times não perdoam e marcam duro no Mundial de Handebol. Veja fotos

A invencibilidade do Brasil no Mundial foi mantida com mais trabalho do que o esperado frente à Tunísia, que fecha sua participação no torneio com apenas uma vitória e quatro derrotas. A seleção precisou superar uma atuação fraca no primeiro tempo de partida, em que jogou com um time mesclando titulares e reservas, e o bom desempenho da ponta direita Rafika Marzouk para conquistar a vitória.

Nas oitavas de final do Mundial, o Brasil tem pela frente a Costa do Marfim, que ficou com a quarta colocação do Grupo D, com três derrotas e duas vitórias. O jogo está marcado para a próxima segunda-feira, dia 12 de dezembro, às 20h (de Brasília), no Ginásio do Ibirapuera em São Paulo.

A seleção entrou em quadra sem algumas de suas jogadoras titulares e pagou o preço na primeira etapa de partida. Depois de um começo de jogo equilibrado, em que a seleção teve vantagem pequena, a Tunísia passou a comandar o marcador. O time africano assumiu a liderança quando virou para 6 a 5 e conseguiu abrir, beneficiando-se dos muitos erros cometidos pelo ataque brasileiro.

A vantagem do time adversário deixou a torcida em São Paulo mais quieta do que nos primeiros minutos de jogo. Os torcedores voltaram a se empolgar quando a goleira Babi defendeu um tiro de sete metros e no momento em que o técnico Morten Soubak colocou Dani Piedade pela primeira vez no jogo.

Foto: Gazeta Press

A goleira Babi foi a heroína do jogo, com um gol no último segundo

Com uma equipe mais forte do que a que iniciou o confronto, a seleção esboçou uma pequena reação ao fim da primeira etapa. Quando os times foram para o vestiário, o placar apontava 20 a 16 para a Tunísia.

O início do segundo tempo da seleção foi arrasador. Com Chana no lugar de Babi no gol e sem desperdiçar nenhum ataque, o time marcou quatro gols seguidos, empatou a partida e obrigou o treinador tunisiano a pedir tempo técnico. A bronca acordou as jogadoras da seleção da África, que voltaram a oferecer resistência às donas da casa e abriram novamente quatro tentos de vantagem: 28 a 24.

O Brasil só conseguiu reassumir a liderança do placar no último segundo de jogo. Com o placar empatado, a Tunísia foi pra seu último ataque com a goleira-linha e acabou desperdiçando a posse de bola. Babi aproveitou o gol adversário vazio e arremessou de sua área, para manter o Brasil com 100% de aproveitamento no Mundial.

Texto:
enviar por e-mail
* campos são obrigatórios
corrigir
* campos obrigatórios

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG

Ver de novo