Pivô da seleção feminina de handebol melhora, mas deverá ficar internada

Situação de Daniela Piedade, que sofreu um AVCI no último sábado, está estabilizada, mas jogadora seguirá hospitalizada na Eslovênia

iG São Paulo | - Atualizada às

AFP
Daniela Piedade em ação na partida do Brasil contra a Noruega, nas Olimpíadas de Londres

Melhorou o estado clínico da jogadora da seleção brasileira feminina de handebol, Daniela Piedade, de 33 anos, que no último sábado sofreu um AVCI (Acidente Vascular Cerebral Isquêmico) antes de um amistoso entre o Krim Ljubljana, da Eslovênia , clube para o qual ela se transferiu recentemente. Mesmo com a evolução favorável de seu quadro clínico, a jogadora deverá seguir internanada ao menos até o final desta semana.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

A situação da pivô da seleção está sendo monitorada pelo médico da própria seleção brasileira feminina, Leandro Gregorut Lima, que desde que ocorreu o caso vem mantendo contato com os médicos na Eslovênia e também com a própria atleta.

Veja também: Pivô da seleção feminina de handebol sofre derrame cerebral na Eslovênia

De acordo com notícia publicada pelo jornal espanhol  Marca , Daniela sentiu-se mal durante o aquecimento para um amistoso que sua equipe disputaria naquele sábado, enfrentando dificuldades para falar e depois ficou inconsciente, sendo levada para o hospital em seguida.

Acompanhe o blog Espírito Olímpico

A CBHb (Confederação Brasileira de Handebol) emitiu um comunicado oficial a respeito do estado de sáude de Daniela Piedade. Confira abaixo:

Nota Médica

A atleta Daniela Piedade, durante o aquecimento da partida de seu time no último sábado (29), teve sintomas de tontura vindo a perder a consciência.

Ela foi imediatamente atendida pelo corpo médico presente no ginásio e encaminhada por ambulância ao hospital local. Recobrou os sentidos durante o transporte e ao chegar ao hospital foi realizado um exame de Tomografia Computadorizada sendo diagnosticado um AVCI (Acidente Vascular Cerebral Isquêmico) por um trombo na artéria cerebral média, acometendo uma pequena área do cérebro.

Foi imediatamente iniciado o protocolo medicamentoso, e a segunda Tomografia realizada, algumas horas depois, demonstrou uma redução da área afetada.

Houve melhora significativa do quadro inicial até hoje e a atleta deverá permanecer internada no setor de Neuroclinica do Hospital, onde se encontra para realizar exames e descobrir a causa do evento.

A atleta tem bom prognóstico e esperamos que ela se reestabeleça completamente nos próximos dias. Ela deverá ficar afastada dos treinos até recuperação total e realização de todos os exames diagnósticos necessários.

Dr. Leandro Gregorut Lima
Médico da Seleção Brasileira Feminina de Handebol

Leia tudo sobre: HandebolBrasilDaniela Piedade

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG