Sem pressa para sair da casa dos pais, Zanetti se inspira em Bernardinho

Por Mauricio Nadal -iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Ginasta ainda não investiu os R$ 50 mil recebidos após o ouro em Londres e revelou papo com o treinador da seleção masculina de vôlei na véspera da conquista

Gazeta Press
Zanetti beija a medalha de ouro ao lado da namorada Juliana

De bolso mais cheio após a conquista do ouro em Londres, por conta de um bônus de R$ 50 mil da Sadia, um dos seus patrocinadores, Zanetti ainda não investiu a quantia em um apartamento. O ginasta de 22 anos não quer se apressar para não fazer “besteira” e conta com a campanha da mãe, que quer o filho em casa.

Deixe o seu recado e comente esta notícia com outros torcedores

“Recebi o prêmio, mas ainda não comprei o apartamento para mim, porque acho que não preciso sair de casa nesse momento. Não estou me apressando, estou procurando com calma, para não fazer nenhuma besteira e entrar numa furada. Minha mãe, por exemplo, não quer que eu compre, porque quer que eu fique em casa. E ainda também não é hora de casar”, disse Zanetti, que namora Juliana há pouco mais de dois anos.

Leia mais: Zanetti vê péssimas condições de treino no passado e celebra nova academia

Na véspera de sua grande conquista da carreira, o ouro em Londres, o ginasta revelou ao iG que se encontrou com uma pessoa que admira no esporte brasileiro: Bernardinho, técnico da seleção masculina de vôlei, prata nos Jogos.

Equipamentos de Arthur na musculação estão completamente enferrujados. Foto: Maurício Nadal/iGGinasta utiliza halteres enferrujados e antigos na musculação. Foto: Maurício Nadal/iGGinasta faz academia em espeço minúsculo. Foto: Maurício Nadal/iGInstalações em ginásio de São Caetano são precárias. Foto: Maurício Nadal/iGO campeão olímpico treina em condições ruins. Foto: Maurício Nadal/iGColchão para amortecer quedas é velho e está furado. Foto: Maurício Nadal/iGColchões usados no ginásio são antigos e obsoletos. Foto: Maurício Nadal/iGTelhas de amianto tornam o ginásio abafado em São Caetano do Sul. Foto: Maurício Nadal/iGPelo forte calor no ginásio, ginastas são praticamente forçados a treinar sem camisa. Foto: Maurício Nadal/iGSERC abriga mais de 300 praticantes de ginástica. Foto: Maurício Nadal/iG

“O Bernardinho é um espelho que eu tenho. Não só pelo título que ele tem, mas por todo o profissional que ele é. Dentro de quadra ele é uma pessoa, um profissional e fora ele é totalmente diferente, uma pessoa sábia e simpática e conheci ele em Londres. Tirei uma foto com ele e um dia antes da final , ele acabou conversando comigo e meu técnico e foi muito importante naquele momento”, disse Zanetti, que tem como ídolo na ginástica o holandês Yuri van Gelder, especialista nas argolas e campeão mundial em 2005.

Confira ainda: Campeão olímpico revela segredo para lidar com a pressão: “Meu ouvido tampa”

“Conheci ele em uma Copa do Mundo que aconteceu em São Paulo. Vejo muitos vídeos dele e vou me encontrar de novo com ele em Doha. Conversei com ele já, pois ele fala um pouco de português, a mulher dele é baiana e ensinou algumas coisas”, completou o ginasta de 22 anos.

Vipcomm
Bernardinho serve como espécie de espelho para o ginasta Arthur Zanetti

Leia tudo sobre: arthur zanetticbgcobbernardinho

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas