Ginasta será operado nesta quinta-feira, em São Paulo, para corrigir antigas lesões no ombro esquerdo e pé direito. Prazo de recuperação é estimado pelos médicos em quatro meses

O ginasta Diego Hypólito, que integrou a equipe brasileira de ginástica artística nos Jogos de Londres 2012 , passará por cirurgia nesta quinta-feira, no Hospital Samaritano, em São Paulo. O motivo será a correção de lesões antigas no ombro esquerdo e pé direito. Mas por causa do procedimento cirúrgico, Hypólito ficará afastado das competições e treinamentos por no mínimo quatro meses, só voltando a competir em 2013.

Diego Hypólito espera, com as cirurgias, acabar com as dores que vem sofrendo no pé direito e ombro esquerdo
Matt Dunham/AP
Diego Hypólito espera, com as cirurgias, acabar com as dores que vem sofrendo no pé direito e ombro esquerdo


Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

O ginasta sofrerá duas artroscopias no ombro e pé e assim tentar acabar de vez com as dores que o incomodavam mesmo durante a preparação para as Olimpíadas. "Estas são lesões antigas que eu tenho e que agora estão me incomodando mais do que antes, até no dia a dia e não somente nos treinos. Então, depois da análise dos médicos, decidimos que seria o melhor momento para fazer as cirurgias", explicou Diego.

Veja também: Zanetti ganha camisa do São Paulo, sente falta de um autógrafo e pede mais uma

Diego Hypólito já estava escalado para disputar o Campeonato Brasileiro e o Circuito Caixa de ginástica artística, marcados para a semana que vem, em Goiânia. Com as cirurgias, contudo, ele só voltará aos treinamentos, segundo os médicos, em um período de no mínimo quatro meses. Assim, seu retorno às competições só irá ocorrer na próxima temporada.

Blog Espírito Olímpico: Hora de reflexão, mas sem caça às bruxas

"Queria muito competir no Brasileiro e no Circuito, porém a dor está me incomodando bastante. Tomei algumas injeções para diminuí-la, mas agora, elas já não estão sendo suficientes. Estou fazendo minhas atividades de rotina normalmente até agora, no entanto, é melhor tratar o problema", explicou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.