Divisão possui o melhor quarterback, o melhor wide receiver e o melhor running back em atividade na liga. Nenhum dos três joga pelo Chicago Bears, mas as expectativas em cima dos ursos, que estão de treinador novo e sem Brian Urlacher, são positivas

Chicago Bears inicia temporada sem Brian Urlacher, ícone da defesa nos últimos 13 anos
Getty Images
Chicago Bears inicia temporada sem Brian Urlacher, ícone da defesa nos últimos 13 anos

CHICAGO BEARS

Onde joga: Soldier Field
Campanha em 2012: 10v/6d
Campanha da pré-temporada: 2v/2d
Títulos de Super Bowl: 1
Quanto vale: US$ 1,25 bilhão
Técnico: Marc Trestman
O craque: Brandon Marshall (wide receiver)
Torcedor ilustre: Barack Obama (presidente dos EUA)
Objetivo em 2013: sobreviver ao calendário

O time do coração de Barack Obama tem uma bela defesa, principalmente na secundária, com Charles Tillman e Tim Jennings em ótima fase (os dois conseguiram 12 interceptações na temporada passada), mas perdeu o coração do grupo para a aposentadoria. O tubarão branco Brian Urlacher pendurou as chuteiras, deixando Jay Cutler como principal jogador do clube. Uma vez saudáveis, os running backs Matt Forte e Michael Bush podem carregar o time pelo chão, mas Cutler precisa aparecer. O grande problema do Chicago é o calendário devastador.

O Bears abre a temporada diante do bom e jovem Cincinnati Bengals, encara Adrian Peterson e o Minnesota Vikings em seguida, para depois fazer duas partidas complicadas fora de casa, contra Pittsburgh Steelers e Detroit Lions. A volta para Illinois não ameniza a vida da equipe, que pega New Orleans Saints e New York Giants, e depois viaja para a capital, onde encara o Washington Redskins, antes da folga. E depois da folga? Green Bay Packers, Lions novamente, agora em casa, e o atual campeão Baltimore Ravens, também em casa. Quando o encontro com o Ravens acontecer, é provável que o torcedor já saiba se a campanha é digna de corrida para o Super Bowl ou de uma escolha alta no draft de 2014.

DETROIT LIONS

Onde joga: Ford Field
Campanha em 2012: 4v/12d
Campanha da pré-temporada: 3v/1d
Títulos de Super Bowl: nenhum
Quanto vale: US$ 900 milhões
Técnico: Jim Schwartz
O craque: Calvin Johnson (wide receiver)
Torcedor ilustre: Eminem (cantor)
Objetivo em 2013: beliscar os playoffs

O Detroit Lions teve uma série de distrações (prisões) na última temporada que invariavelmente acabaram atrapalhando a equipe. Com Calvin Johnson e Matthew Stafford com contratos assegurados, o time segue forte em termos de ataque aéreo. Reggie Bush chega para resolver a questão das corridas, mas com Johnson sendo uma ameaça gigantesca nos passes em profundidades, o running back pode ficar solto para receber passes intermediários, de cinco, oito jardas.

A linha defensiva, formada por Ndamukong Suh, Nick Fairley, Ezekiel Ansah e Jason Jones – é de dar medo nos quarterbacks rivais. O calendário não favorece os leões de Detroit, mas se eles repetirem a péssima campanha de 2012, o treinador Jim Schwartz deve arrumar as malas para outro lugar.

Com Aaron Rodgers, considerado o melhor quarterback da NFL no momento, Green Bay mira o Super Bowl
Getty Images
Com Aaron Rodgers, considerado o melhor quarterback da NFL no momento, Green Bay mira o Super Bowl

GREEN BAY PACKERS

Onde joga: Lambeau Field
Campanha em 2012: 11v/5d, derrota na rodada de divisão
Campanha da pré-temporada: 1v/3d
Títulos de Super Bowl: 4
Quanto vale: US$ 1,18 bilhão
Técnico: Mike McCarthy
O craque: Aaron Rodgers (quarterback)
Torcedor ilustre: Pat Morita (ator, já falecido)
Objetivo em 2013: Super Bowl

Quem tem o melhor quarterback da atualidade deve mirar o Super Bowl, e este é o caso do Green Bay. Aaron Rodgers não tem uma boa linha ofensiva, o ataque terrestre é fraco e a defesa deixa a desejar em vários momentos, mas ele está lá, carregando o Packers nas costas. Desde que assumiu a posição de titular, em 2008, ele já lançou 171 touchdowns e ainda correu para outros 18.

Clay Matthews é o líder da defesa, e terá três ótimos desafios logo nas primeiras rodadas. Na abertura da temporada, os cabeças-de-queijo encaram o San Francisco 49ers, time que os derrotou duas vezes no último ano, com direito a passeio de Colin Kaepernick no segundo encontro. Por que é importante começar bem contra o time californiano? O Green Bay ficou sem saber o que fazer diante de Kaepernick, então é bom a equipe ter melhorado, até porque eles encaram o Washington Redskins de RGIII em seguida, com uma visita ao Cincinnati Bengals na sequência, antes da folga.

MINNESOTA VIKINGS

Onde joga: Hubert H. Humphrey Metrodome
Campanha em 2012: 10v/6d, derrota na rodada de wild card
Campanha da pré-temporada: 1v/3d
Títulos de Super Bowl: nenhum
Quanto vale: US$ 1 bilhão
Técnico: Leslie Frazier
O craque: Adrian Peterson (running back)
Torcedor ilustre: Prince (cantor)
Objetivo em 2013: playoffs

Adrian Peterson é, de longe, o melhor running back da NFL e deve continuar com o título depois de ultrapassar a marca de duas mil jardas terrestres em 2012. A dúvida do Vikings está no ataque aéreo, segundo pior da NFL, com 171,9 jardas conquistadas por partida. Christian Ponder não é unanimidade, mas ele não tem mais desculpas. Greg Jennings, mesmo que ainda bichado, o calouro Cordarrelle Patterson e o tight end Kyle Rudolph formam um trio ofensivo bem decente para um quarterback lançar a bola. O problema é essa bola sair – e Ponder foi irregular na pré-temporada.

Os cinco primeiros jogos do Minnesota são contra Detroit Lions, Chicago Bears, Cleveland Browns, Pittsburgh Steelers e Carolina Panthers. No ano passado, a equipe de Leslie Frazer abriu a temporada com quatro vitórias e uma derrota. Se Ponder e Jennings entrarem em sintonia, repetir esses números é razoavelmente possível.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.