New England Patriots, do quarterback Tom Brady, segue como favorito, apesar dos desfalques no ataque. Miami Dolphins pode surgir como surpresa nos playoffs, enquanto New York Jets e Buffalo Bills seguem em reconstrução

New England Patriots, de Tom Brady, é o favorito para vencer a AFC Leste
Getty Images
New England Patriots, de Tom Brady, é o favorito para vencer a AFC Leste

BUFFALO BILLS

Onde joga: estádio Ralph Wilson 
Campanha em 2012: 6v/10d 
Campanha da pré-temporada: 2v/2d 
Títulos de Super Bowl: nenhum 
Quanto vale: US$ 870 milhões
Técnico: Doug Marrone
O craque: Mario Williams (linha defensiva)
Torcedor ilustre: Donald Trump (empresário)
Objetivo em 2013: ter um QB consolidado

Convencido de que Ryan Fitzpatrick não era a resposta para a posição de quarterback, o Buffalo Bills trouxe dois: um via draft, E.J. Manuel, e outro via mercado, Kevin Kolb. O problema é que ambos sofreram lesões durante a pré-temporada, o que atrapalhou os planos do treinador Doug Marrone de ter um nome definido o quanto antes. Para piorar, o histórico de concussões de Kolb pode tirá-lo dos gramados para sempre, antecipando sua aposentadoria – não é à toa que eles contrataram o veterano Matt Leinart como reforço de última hora.

Só que nem tudo é tragédia no Buffalo. Se a franquia tem seus problemas para saber quem vai lançar a bola, eles sabem muito bem quem vai correr com ela. C.J.Spiller e Fred Jackson formam uma ótima dupla de running backs, e vale prestar atenção no calouro Marquise Goodwin, extremamente veloz nos retornos de kickoffs e punts. A defesa é decente contra o passe, mas Mario Williams e seu contrato de US$ 100 milhões precisam inspirar os colegas na contenção das corridas adversárias. O calendário do Bills é muito complicado, então é aconselhável torcedor não ter muitas expectativas.

MIAMI DOLPHINS

Onde jo ga: estádio Sun Life
Campanha em 2012: 7v/9d
Campanha da pré-temporada: 2v/3d (tem um jogo a mais)
Títulos de Super Bowl: 2
Quanto vale: U$ 1,07 bilhão
cnico: Joe Philbin
O craque: Mike Wallace (wide receiver)
Torcedor ilustre: Serena Williams (tenista)
Objetivo em 2013: playoffs

Sem sombra de dúvidas, é a segunda força da divisão. Alguns especialistas se apressaram em nomear o Miami Dolphins como virtual campeão do grupo, mas por maiores que sejam os problemas do New England, é cedo para fazer esse tipo de diagnóstico. Ryan Tannehill provou que poderia sobreviver ao seu primeiro ano na NFL e ganhou um presente da direção: o wide receiver Mike Wallace. A julgar pela pré-temporada, os dois parecem entrosados, e essa relação será fundamental para o bom andamento do ataque do Miami.

Vale lembrar que o running back Reggie Bush, autor de 2.660 jardas e 15 touchdowns (entre corridas e passes recebidos), se mudou para o Detroit Lions, ou seja, Lamar Miller, atleta de segundo ano apenas, terá que minimizar os efeitos da saída de Bush – e ele não tem empolgado muita gente na pré-temporada. Desbancar o Patriots pode ser um sonho distante ainda. Uma vaga nos playoffs pelo wild card, nem tanto.

NEW ENGLAND PATRIOTS

Onde joga: estádio Gillette
Campanha em 2012: 12v/4d, derrota na final da AFC
Campanha da pré- temporada: 3v/1d
Títulos de Super Bowl: 3
Quanto vale: US$ 1,8 bilhão
Técnico: Bill Belichick
O craque: Tom Brady (quarterback)
Torcedor ilustre: Gisele Bündchen (modelo)
Objetivo em 2013: Super Bowl

Quem tem Tom Brady e Bill Belichick deve confiar no time, o que não significa que o time está nadando em confiança. Wes Welker, principal recebedor de Brady, joga agora pelo maior rival de conferência, Aaron Hernandez foi preso e acusado de homicídio, e Rob Gronkowski, grande esperança da equipe, é daqueles que podem se lesionar a qualquer momento.

Entre as notícias boas, Danny Amendola chegou para o lugar de Welker, enquanto Stevan Ridley e Shane Vereen são dois running backs confiáveis – os dois foram os grandes responsáveis por alçar o ataque terrestre do Patriots ao posto de 7° melhor da NFL. A defesa é segura contra a corrida, mas precisa melhorar na cobertura dos passes, e o safety veterano Adrian Wilson deve desempenhar um papel importante. Os três primeiros jogos da equipe (Bills, New York Jets e Tampa Bay Buccaneers) são relativamente tranquilos. No quarto, fora de casa, diante do Atlanta Falcons, o bicho pega – é bom Brady e seus companheiros estarem em sintonia até lá.

Mark Sanchez (camisa 6) pode disputar sua última temporada com o New York Jets
Getty Images
Mark Sanchez (camisa 6) pode disputar sua última temporada com o New York Jets

NEW YORK JETS

Onde joga: estádio MetLife
Campanha em 2012: 6v/10d
Campanha da pr é-temporada: 3v/1d
Títulos de Super Bowl: 1
Quanto vale: US$ 1,38 bilhão
Técnico: Rex Ryan
O craque: Santonio Holmes (wide receiver)
Torcedor ilustre: Kevin James (ator)
Objetivo em 2013: arrumar a casa

Enquanto metade – ou mais – de Nova York ainda comemora os títulos conquistados pelo New York Giants nos últimos anos, a outra metade, a alviverde, lamenta. O Jets está em processo de reconstrução e vai penar um pouco em 2013. John Idzik, novo diretor do clube, promoveu uma bela faxina, trocou o principal nome do time, mas antes que o torcedor se revolte com a saíde de Darrelle Revis, é bom lembrar que eles se viraram bem na ausência do defensor em boa parte da temporada passada.

O técnico Rex Ryan está na corda bamba. Se o time voltar a passar vergonha, é seguro dizer que ele vai procurar trabalho em outra equipe no ano que vem. Mark Sanchez será o titular novamente. Ele tem 16 partidas para provar que pode ser um quarterback titular na NFL, mas em algum momento de 2013 ou 2014, o calouro Geno Smith, recrutado no draft deste ano, deve assumir as rédeas, por mais que ele tenha protagonizado alguns papelões na pré-temporada – e inclua aí sair da própria end zone sem querer e provocar um safety a favor do adversário.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.