Publicidade
Publicidade - Super banner
Mais Esportes
enhanced by Google
 

Ex-jogador da NFL Europa revela ser gay. Relembre outros casos

Wade Davis, ex-jogador da extinta NFL Europa, admitiu a homossexualidade nove anos após se aposentar. Veja fotos de outros casos

iG São Paulo | - Atualizada às

Redrodução
Wade Davis assumiu ser gay nove após se aposentar do futebol americano

Campeão do World Bowl com o Berlin Thunder, time da extinta NFL Europa, Wade Davis nunca se destacou nos EUA. Entre 2000 e 2003, o cornerback chegou a participar de treinos com times da NFL, como Tennessee Titans, Washington Redskins e Seattle Seahawks, mas seu nome era cortado antes da temporada regular, em parte devido a lesões também.

Deixe o seu recado e comente esta notícia com outros torcedores 

O ex-jogador revelou ao site Outsports que é gay e afirmou que nunca tocou no assunto pois tinha receio de não ser pelos companheiros de time.

Leia mais: Astro da NFL, Tom Brady ganha menos que a mulher Gisele Bündchen

Na época em que esteve com os Titans, um jogador chegou a dizer para Davis que ele iria integrar o time principal, mas disse que era para Davis fazer tudo o que os outros atletas faziam, para não gerar desconfiança dos colegas. Assim, Davis admitiu que foi a um clube de striptease e gastou cerca de US$ 1.500 para convencer a todos de que era heterossexual.

Confira ainda: 'Maldição' de time da NFL faz oitava vítima em 18 anos

Aposentado há nove anos, Davis hesitou ao responder se um atleta deve assumir que é homossexual ou não, principalmente na NFL.

A princípio, ele diz que não. “Vou ser totalmente honesto. Ele não deve dizer se quiser manter seu emprego. Eu gostaria que ele assumisse, que ele sentisse que pode dizer isso, mas se você quer que eu seja honesta, ele provavelmente não deveria".

Veja fotos de esportivas que assumiram a homossexualidade: 


E mais:Quatro atletas da NFL são suspensos por bônus para lesionar rivais

 Em seguida, Davis mudou de ideia. “Quer saber? Sim, ele deveria dizer. Que se dane. Não quero assumir o papel de dizer a qualquer pessoa que ela não pode viver sua vida, não quero mais fazer isso. Eu quero que, independente de ser o primeiro ou último jogador do elenco, que ele diga ‘sou gay, ainda sou um grande atleta e um ser humano melhor ainda’”.

Aos 34 anos, o ex-jogador continua envolvido no esporte como conselheiro do GLSEN (Gay, Lesbian & Straight Education Network) Sports Project, cujo objetivo é ajudar a criar um ambiente seguro dentro das escolas, não apenas para os jovens homossexuais. Atualmente, ele também trabalha na campanha de Barack Obama, que é a favor do casamento gay, à reeleição.

 

Leia tudo sobre: gayhomossexualmichaelwade davisnfl europanfl

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG