Publicidade
Publicidade - Super banner
Mais Esportes
enhanced by Google
 

Felipe França e Kaio Márcio levam bronze no Mundial de natação

França foi o terceiro nos 100m peito e Kaio Márcio fez uma prova de recuperação e foi ao pódio nos 100m borboleta

Aretha Martins, iG São Paulo |

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=esporte%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237882823057&_c_=MiGComponente_C

Brasil conquistou mais dois pódio no Campeonato Mundial em piscina curta, em Dubai, nesta quinta-feira. Felipe França levou o bronze nos 100m peito. Pouco depois, nos 100m borboleta, Kaio Márcio também foi bronze.

Satiro Sodré/Divulgação CBDA
Felipe França comemora depois da final dos 100m peito no Mundial

Felipe França chegou à decisão com a segunda melhor marca depois de fazer 57s19 na semifinal. Na decisão, ele chegou a ficar em segundo lugar, mas foi superado na parte final da prova e piorou o seu tempo, completando a prova em 57s80.

A medalha de ouro nos 100m peito foi para o recordista mundial Cameron Van Den Burgh, que nadou em 56s80 e fez a nova melhor marca do campeonato. A prata ficou com o italiano Fabio Scozzoli (57s13).

Já nos 100m borboleta, Kaio Márcio usou a sua nova respiração lateral, começou atrás e se recuperou na segunda metade da prova. Ele bateu em terceiro lugar, com o tempo de 50s33, melhorando seu tempo da semifinal (50s62).

O recordista mundial Evgeny Korotyshkin, da Rússia, foi o vencedor da prova, com o tempo de 50s23. A prata ficou com o venezuelo Albert Subirat (50s24).

Satiro Sodré/Divulgação CBDA
Kaio Márcio usa respiração lateral na final dos 100m borboleta

O Brasil já havia conquistado o bronze no revezamento 4x100m livre no primeiro dia de provas em Dubai, com um ótimo desempenho de César Cielo.

Outro brasileiro nas finais
Nos 100m costas, Guilherme Guido chegou à final com o quinto melhor tempo (50s83). Na decisão, ele virou os 50m na terceira posição, mas caiu e acabou em oitavo lugar, com o tempo de 50s91, piorando seu desempenho em relação à semifinal. O ouro foi para Stanislav Donets, da Rússia (49s07 - novo recorde do campeonato), a prata para Camille Lacourt, da França (49s80) e o bronze para Aschwin Wildeboer, da Espanha (50s04).

No revezamento 4x200m livre, a equipe formada por Rodrigo Castro, Nicolas Oliveira, Lucas Kanieski e Fernando Santos ficou em oitavo lugar, com o tempo de 7min06s19. O ouro foi para a Rússia, com 6min49s04 e novo recorde mundial. O pódio foi completado por Estados Unidos e França.

Recorde mundial e domínio dos Estados Unidos
O norte-americano Ryan Lotche, que já havia batido o recorde do campeonato nas eliminatórias, brilhou na final dos 400m medley. Abrindo distância no nado livre, último estilo da prova, ele venceu com sobra e ainda fez um novo recorde mundial, com o tempo de 3min55s50.

Essa foi a primeira marca mundial individual quebrada depois da proibição dos maiôs tecnológicos, nesta temporada. O recorde anterior era de 3min57s27.  A prata foi para Oussama Mellouli, da Tunísia, (3min57s40) e o bronze foi para Scott Clary, dos Estados Unidos (3min57s56). Os brasileiros não foram para as finais

Nos 50m peito para mulheres, mais um ouro para os Estados Unidos, com Rebecca Soni (29s83).  A australiana Leiston Picket foi prata (29s34) e a chinesa Jin Zhao foi bronze (29s90). Ouro também para os norte-americanos nos 100m costas para mulheres, com Natalie Coughlin (56s08 - novo recorde do campeonato). A China completou o pódio com prata para Jung Zhao (56s18) e Chang Gao (56s21).

Na decisão dos 800m feminino, dobradinha da Espanha com ouro para Erika Villaecija (8min11s61) e prata para Mirella Belmonte (8min12s48). O pódio foi completado por Kate Ziegler, dos Estados Unidos (8min12s24).

Na semifinal dos 100m livre feminino, prova sem brasileiras, a melhor foi a holandesa Frederike Heemskerk (52s27). Em outra semifinal sem atletas do País, os 50m borboleta, duas quebras de recorde. Na primeira bateria, a australiana Felicity Galvez melhorou a marca do torneio (2520). Na segunda bateria, a sueca Theresse Alshmamar fez o novo melhor tempo do Mundial (25s19).

Em outra semifinal, a norte-americana Arlana Kukors foi a mais rápida nos 100m medley e bateu o recorde do campeonato (58s65).

Leia tudo sobre: outros esportes - natação

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG