Publicidade
Publicidade - Super banner
Mais Esportes
enhanced by Google
 

Fabíola Molina diz que suspensão não muda sua rotina

Nadadora ficará mais quatro meses afastada das competições por ter sido flagrada no exame antidoping em abril passado

AE |

selo

Suspensa por seis meses pela Corte Arbitral do Esporte (CAS), Fabiola Molina só terá que ficar afastada das competições por quatro meses, uma vez que já cumpriu dois meses de suspensão, de maio a julho do ano passado, em pena imposta pela Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CDBA) por ela ter sido pega no exame antidoping durante a Tentativa Mundial, em abril passado.

Relembre o caso: Fabíola Molina é pega no doping e está fora do Mundial de natação

A nadadora, porém, não terá grande prejuízo com a pena. Impedida de competir até o dia 20 de abril, ela só perderá uma das três competições escolhidas pela CBDA como seletivas olímpicas. Fabiola não disputará o Campeonato Sul-Americano de Belém, no Pará, em março, mas estará apta a competir no Troféu Maria Lenk e na Tentativa Olímpica, ambos no Rio, em maio. Por isso, ela afirma que a punição não muda sua rotina.

Leia sobre o doping de Fabíola Molina no blog Espírito Olímpico

"A decisão do CAS me foi comunicada no final do ano passado, portanto eu já sabia da notícia. Apesar dessa decisão, minha vida continua a mesma e minha preparação não muda em nada", disse Molina, em comunicado divulgado nesta sexta-feira, um dia depois de ser anunciada a punição imposta pelo CAS. Ela segue treinando em Jacksonville, nos Estados Unidos, ao lado do marido e também nadador Diogo Yabe.

Saiba mais sobre a natação nas Olimpíadas no blog do Rogério Romero

A nadadora, que testou positivo para a substância metilhexanamina, na época da divulgação do doping justificou o resultado alegando o consumo de um sachê de amostra grátis de um suplemento alimentar, enviado por um laboratório norte-americano. No comunicado, ela reforçou que não se dopou intencionalmente.

Veja ainda: Metade dos atletas dos Jogos de 2012 fará exames antidoping

"Foi constatado que eu não tive a intenção de melhorar performance, e que não prejudiquei nenhuma atleta. Não foi fácil passar o que eu passei, mas graças a Deus, já consegui superar o fato ocorrido", disse Molina que é especialista nos 100 metros costas.

Acesse o blog da campeã olímpica Maurren Maggi

"Tive resultados muito positivos ano passado como ser a melhor atleta feminina do campeonato Brasileiro Troféu José Finkel e do Brasileiro Open, e também ser medalhista nos Jogos Pan Americanos e nos Jogos Mundiais Militares. Agradeço muito o apoio e carinho que tenho recebido nesses momentos difíceis que passei", lembrou Molina, que vai tentar se classificar para sua terceira Olimpíada.

Leia tudo sobre: fabíola molinanataçãolondres 2012

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG