Veja vídeo do Sepaktakraw, popular principalmente no sudeste asiático. Copa do Mundo da modalidade acontece esta semana

Uma modalidade esportiva pouco conhecida no Brasil ganhou repercussão esta semana na internet. Dois dias depois de publicado no YouTube, um vídeo de uma partida de Sepaktakraw – que mistura características do vôlei, do futebol e até de kung fu – já havia sido assistido mais de 300 mil vezes (assista abaixo). Por isso, o iG apresenta a modalidade, cuja primeira Copa do Mundo acontece de quinta-feira (21/07) a domingo (24/07).

nullOriginal do sudeste asiático, o esporte é praticado desde o século XV, tendo formulado suas regras oficiais no início do século XX. O grande clássico da modalidade é disputado entre a Malásia e a Tailândia (onde também acontece anualmente a Copa do Rei, considerado o torneio de mais prestígio do mundo) - veja no próximo vídeo o duelo entre os dois países nos Jogos Asiáticos de Doha, em 2006. Outros países que se destacam são Indonésia, Singapura, Mianmar, Vietnão, Camboja, Laos e Filipinas.

nullA disputa acontece em uma quadra de 13,4 metros de comprimento por 6,1 metros de largura, com uma rede de 1,55 metro de altura separando os jogadores. Cada time conta com três atletas e, assim como no vôlei, a jogada acaba quando a bola bate no chão. A diferença é que no Sepaktakraw um mesmo jogador pode dar os três toques na bola.

A bola utilizada é uma atração à parte. Inicialmente feita de rattan, uma espécie de bambu, hoje é fabricada com fibras sintéticas. Também como no vôlei, a modalidade é disputada por sets. Os dois primeiros vão até os 21 pontos e no caso de cada equipe vencer um deles, o tie-break vai até 15.

A Copa do Mundo da modalidade, que começa na próxima quinta-feira em Kuala Lumpur, na Malásia, será disputada por 24 times masculinos e 12 femininos. O Brasil, apesar de já ter conquistado títulos em séries de acesso da Copa do Rei na Tailândia, não se classificou para o Mundial.

No país, a modalidade chegou por meio do pernambucano Hilário Nóbrega da Cunha, chamado de “Charles Miller do sepaktakraw”, no início dos anos 90. A administração do esporte é responsabilidade da Associação Brasileira de Takraw , sediada em Olinda.

Além de habilidade e impulsão, sepaktakraw exige muita elasticidade de seus praticantes
Divulgação
Além de habilidade e impulsão, sepaktakraw exige muita elasticidade de seus praticantes

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.