UCI vê confissão de Armstrong como passo importante contra o doping

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Presidente da entidade, Pat McQuaid, ainda disse que foi 'perturbador' ouvir Armstrong descrever como fazia uso das susbtâncias proibidas

A confissão do uso de drogas para aumento de performance feita por Lance Armstrong na noite desta quinta-feira foi vista pela UCI (União Ciclística Internacional) como um importante passo na luta contra o doping. Sete vezes campeão da Volta da França, o ciclista norte-americano assumiu o uso de substâncias proibidas durante a carreira em entrevista à apresentadora Oprah Winfrey.

Deixe o seu recado e comente esta notícia com outros torcedores

Veja fotos da carreira de Lance Armstrong:

Lance Armstrong confessou doping em entrevista a Oprah Winfrey na televisão. Foto: APLance Armstrong se interessou por esportes logo cedo. Em 1988, aos 17 anos, competia em provas de triatlo. Foto: Getty ImagesLance começou no ciclismo aos 21 anos. Foto: Getty ImagesLogo no começo da carreira, aos 25 anos, Armstrong anunciou que estava com uma grave doença. Ele tinha câncer nos testículos e tumores no pulmão e no cérebro . Foto: Getty ImagesAntes do diagnóstico, ele já tinha competido e vencido etapas da Volta da França, como esta, em 1995. Foto: Getty ImagesO norte-americano deixou as pistas para se tratar, fez quimioterapia e voltou a competir em 1998. Médicos disseram que ele tinha apenas 40% de chance de sobreviver. Foto: Getty ImagesRecuperado, Lance Armstrong competiu na Volta da França em 1999 e assumiu a liderança da competição. Foto: Getty ImagesCiclista veste a camisa amarela de líder da Volta da França, em 1999. Foto: Getty Images1999 foi a primeira Volta da França vencida por Lance Armstrong. Ele faturou todas as edições na tradicional prova até 2005. Foto: Getty ImagesArmstrong recebe a visita do filho Luke durante etapa da Volta da França em 2001. Foto: Getty ImagesEntre as conquistas da tradicional prova francesa, o ciclista foi medalha de bronze na prova de estrada nas Olimpíadas de Sydney, em 2000. Foto: Getty ImagesEm 2001 e já dono de três títulos da Volta da França, ciclista dá lançamento inicial em jogo de beisebol do New York Yankees . Foto: Getty ImagesLance levou a sua bicicleta para Bush, então presidente dos EUA, também em 2001. Foto: Getty ImagesFora das pistas, Lance Armstrong foi casado com a cantora Sheryl Crow. Foto: Getty ImagesEm 2003, ele levou o prêmio Laureus de melhor esportista do ano. Foto: Getty ImagesAos 34 anos e com três filhos, ele faturou a Volta da França pela sétima vez e se despediu da competição. Foto: Getty ImagesAinda em 2005, Lance Armstrong teve seus primeiros problemas com doping. Foto: EFEO norte-americano se afastou do esporte depois do sétimo título e seguiu com campanhas e sua instituição para vítimas de câncer. Foto: Getty ImagesDurante a pausa na carreira, Lance disputou a maratona de Nova York, em 2006. Foto: Getty ImagesO ciclista ainda voltou a competir em 2009. Foto: Getty ImagesO atleta seguiu ainda no ciclismo até 2011. Foto: Getty Images


Armstrong perdeu seus títulos e foi banido do esporte profissional na temporada passada, quando a Usada (Agência Americana Antidoping), o considerou culpado pelo uso de drogas de aumento de desempenho. Sem exames que atestaram positivo, a entidade se baseou em investigações, documentos e depoimentos de ex-ciclistas para chegar ao veredito.

Leia mais: Lance Armstrong admite doping e diz ter buscado a “história perfeita”

AP
Lance Armstrong admitiu e deu detalhes de seu doping para Oprah

"Lance Armstrong confirmou que não houve complô entre ele e a UCI. Não houve testes positivos que foram camuflados", disse por meio de um comunicado o presidente da entidade, Pat McQuaid. A hipótese de que a UCI protegia Armstrong passou a ser cogitada porque o americano realizou diversas doações financeiras ao órgão e nunca foi flagrado em exames promovidos pela entidade.

Armstrong revelou ter feitou uso do hormônio Eritropoietina, mais conhecido como EPO, e de testosterona. Além disso, o atleta confirmou que realizou transfusões de sangue em suas tentativas de aprimorar seu rendimento em competições.

"Eu sei qual é a verdade. E sei que a verdade não é o que eu disse. A história foi tão perfeita e durou por tanto tempo... Você supera uma doença, vence a Volta da França sete vezes e tem um casamento perfeito. É uma história perfeita. Minha atitude com a maioria das coisas seria diferente hoje em dia", disse o ciclista.

McQuaid, que assumiu a UCI em 2005, após a sétima vitória de Lance Armstrong na Volta da França, disse que o depoimento do norte-americano foi chocante. "Foi perturbador ouvir ele descrever como usou substâncias proibidas, liderou uma equipe em que se dopava, as mentiras sistemáticas para todo mundo, a intimidação e as receitas médicas com datas modificadas para justificar resultados de exames".

Leia tudo sobre: lance armstrongdopingucioprah winfrey

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas