"Episódio obscuro" de Armstrong é dia triste para esporte, diz COI

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

Entidade divulgou comunicado condenando o doping e a prática realizada pelo ex-ciclista Lance Armstrong

Reuters

Reuters

Getty Images
Lance Armstrong confessou o uso de substâncias proibidas em entrevista

A confissão de Lance Armstrong sobre os anos de doping sistemático em sua carreira marcou um dia triste para o esporte, disse nesta sexta-feira o COI (Comitê Olímpico Internacional), que pediu ao ex-campeão do ciclismo que forneça evidências para acabar com "este episódio obscuro".

Deixe o seu recado e comente esta notícia com outros torcedores

Em uma entrevista ao programa de Oprah Winfrey, na TV norte-americana, na quinta-feira, Armstrong disse ter "falha de caráter" e admitiu ter usado doping durante a carreira, o que o coloca no centro de um dos maiores escândalos do esporte mundial.

Leia mais: Lance Armstrong admite doping e diz ter buscado a “história perfeita”

Sobrevivente de câncer, Armstrong admitiu ter usado vários métodos de doping, incluindo EPO (eritroproietina, um tipo de hormônio) e transfusões de sangue para conquistar sete vitórias na Volta da França. Durante muitos anos ele havia negado veementemente ter recorrido ao doping para vencer.

Confira ainda: UCI vê confissão de Armstrong como passo importante contra o doping

"Não pode haver lugar para o doping no esporte e o COI condena sem reservas as ações de Lance Armstrong e de todos aqueles que buscam uma vantagem injusta contra seus colegas concorrentes tomando drogas", disse o COI em um comunicado.

Lance Armstrong confessou doping em entrevista a Oprah Winfrey na televisão. Foto: APLance Armstrong se interessou por esportes logo cedo. Em 1988, aos 17 anos, competia em provas de triatlo. Foto: Getty ImagesLance começou no ciclismo aos 21 anos. Foto: Getty ImagesLogo no começo da carreira, aos 25 anos, Armstrong anunciou que estava com uma grave doença. Ele tinha câncer nos testículos e tumores no pulmão e no cérebro . Foto: Getty ImagesAntes do diagnóstico, ele já tinha competido e vencido etapas da Volta da França, como esta, em 1995. Foto: Getty ImagesO norte-americano deixou as pistas para se tratar, fez quimioterapia e voltou a competir em 1998. Médicos disseram que ele tinha apenas 40% de chance de sobreviver. Foto: Getty ImagesRecuperado, Lance Armstrong competiu na Volta da França em 1999 e assumiu a liderança da competição. Foto: Getty ImagesCiclista veste a camisa amarela de líder da Volta da França, em 1999. Foto: Getty Images1999 foi a primeira Volta da França vencida por Lance Armstrong. Ele faturou todas as edições na tradicional prova até 2005. Foto: Getty ImagesArmstrong recebe a visita do filho Luke durante etapa da Volta da França em 2001. Foto: Getty ImagesEntre as conquistas da tradicional prova francesa, o ciclista foi medalha de bronze na prova de estrada nas Olimpíadas de Sydney, em 2000. Foto: Getty ImagesEm 2001 e já dono de três títulos da Volta da França, ciclista dá lançamento inicial em jogo de beisebol do New York Yankees . Foto: Getty ImagesLance levou a sua bicicleta para Bush, então presidente dos EUA, também em 2001. Foto: Getty ImagesFora das pistas, Lance Armstrong foi casado com a cantora Sheryl Crow. Foto: Getty ImagesEm 2003, ele levou o prêmio Laureus de melhor esportista do ano. Foto: Getty ImagesAos 34 anos e com três filhos, ele faturou a Volta da França pela sétima vez e se despediu da competição. Foto: Getty ImagesAinda em 2005, Lance Armstrong teve seus primeiros problemas com doping. Foto: EFEO norte-americano se afastou do esporte depois do sétimo título e seguiu com campanhas e sua instituição para vítimas de câncer. Foto: Getty ImagesDurante a pausa na carreira, Lance disputou a maratona de Nova York, em 2006. Foto: Getty ImagesO ciclista ainda voltou a competir em 2009. Foto: Getty ImagesO atleta seguiu ainda no ciclismo até 2011. Foto: Getty Images

"Este é realmente um dia muito triste para o esporte, mas há um lado positivo, se estas revelações puderem estabelecer uma linha divisória em relação às práticas anteriores."

Horas antes da entrevista, o COI anunciou que tinha cassado a medalha de bronze de Armstrong nos Jogos Olímpicos de 2000, em Sydney. "Nós agora chamamos Armstrong a apresentar todas as provas que tem às autoridades antidoping para que possamos pôr fim a este episódio obscuro e sigamos em frente, mais fortes e mais limpos", disse.

E mais: Djokovic diz que Armstrong é uma vergonha para o esporte e merece sofrer

Os sete títulos de Armstrong na Volta da França já tinham sido retirados dele, que também foi banido para sempre da modalidade pela UCI (União Ciclística Internacional), em outubro, depois que vários competidores testemunharam que ele usava drogas.

A UCI também retirou de Armstrong - que nunca foi flagrado em um exame antidoping- todos os resultados desde 1o de agosto de 1998.

Leia tudo sobre: ESPORTESDOPINGCOIARMSTRONG

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas