Laboratório suíço nega ter ajudado Armstrong a esconder doping

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

Ciclista perdeu seus sete títulos da Volta da França, obtidos entre 1999 e 2005, e foi banido do esporte em outubro, após relatório feito pela Usada

Reuters

O diretor do laboratório para análise de doping da Suíça negou alegações de que ensinou o ciclista norte-americano Lance Armstrong a evitar ser detectado em exames para o EPO.

Martial Saugy disse que se encontrou com Armstrong uma vez, em 2002, a pedido da União Internacional de Ciclismo, para conversar sobre os testes, mas rejeitou a sugestão de que teria dito ao atleta como evitar ser pego.

Lance Armstrong confessou doping em entrevista a Oprah Winfrey na televisão. Foto: APLance Armstrong se interessou por esportes logo cedo. Em 1988, aos 17 anos, competia em provas de triatlo. Foto: Getty ImagesLance começou no ciclismo aos 21 anos. Foto: Getty ImagesLogo no começo da carreira, aos 25 anos, Armstrong anunciou que estava com uma grave doença. Ele tinha câncer nos testículos e tumores no pulmão e no cérebro . Foto: Getty ImagesAntes do diagnóstico, ele já tinha competido e vencido etapas da Volta da França, como esta, em 1995. Foto: Getty ImagesO norte-americano deixou as pistas para se tratar, fez quimioterapia e voltou a competir em 1998. Médicos disseram que ele tinha apenas 40% de chance de sobreviver. Foto: Getty ImagesRecuperado, Lance Armstrong competiu na Volta da França em 1999 e assumiu a liderança da competição. Foto: Getty ImagesCiclista veste a camisa amarela de líder da Volta da França, em 1999. Foto: Getty Images1999 foi a primeira Volta da França vencida por Lance Armstrong. Ele faturou todas as edições na tradicional prova até 2005. Foto: Getty ImagesArmstrong recebe a visita do filho Luke durante etapa da Volta da França em 2001. Foto: Getty ImagesEntre as conquistas da tradicional prova francesa, o ciclista foi medalha de bronze na prova de estrada nas Olimpíadas de Sydney, em 2000. Foto: Getty ImagesEm 2001 e já dono de três títulos da Volta da França, ciclista dá lançamento inicial em jogo de beisebol do New York Yankees . Foto: Getty ImagesLance levou a sua bicicleta para Bush, então presidente dos EUA, também em 2001. Foto: Getty ImagesFora das pistas, Lance Armstrong foi casado com a cantora Sheryl Crow. Foto: Getty ImagesEm 2003, ele levou o prêmio Laureus de melhor esportista do ano. Foto: Getty ImagesAos 34 anos e com três filhos, ele faturou a Volta da França pela sétima vez e se despediu da competição. Foto: Getty ImagesAinda em 2005, Lance Armstrong teve seus primeiros problemas com doping. Foto: EFEO norte-americano se afastou do esporte depois do sétimo título e seguiu com campanhas e sua instituição para vítimas de câncer. Foto: Getty ImagesDurante a pausa na carreira, Lance disputou a maratona de Nova York, em 2006. Foto: Getty ImagesO ciclista ainda voltou a competir em 2009. Foto: Getty ImagesO atleta seguiu ainda no ciclismo até 2011. Foto: Getty Images

"A resposta para a pergunta é clara: não, eu não mostrei o caminho para Lance Armstrong (evitar a detecção)", disse ele em uma coletiva de imprensa. "Teria sido um paradoxo com relação ao meu trabalho como chefe de um laboratório antidoping. A luta contra o doping é a obra de nossa vida. É verdade que houve um encontro, e isso não é um fato novo. No contexto, acho que foi a coisa certa a fazer. Não foi um erro nem um ato de ingenuidade, como alguns escreveram. Eu só o encontrei por cerca de 20 minutos em toda a minha vida. É direito básico dos esportistas conhecerem a base científica de uma análise", completou.

Armstrong perdeu seus sete títulos da Volta da França, obtidos entre 1999 e 2005, e foi banido do esporte em outubro, depois de um relatório feito pela Agência Antidoping dos Estados Unidos (Usada).

A Usada disse que Armstrong tinha se envolvido "no programa de doping mais sofisticado e bem sucedido que o esporte já viu".

Leia tudo sobre: Lance ArmstrongCiclismo

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas