Em entrevista ao iG, o campeão mundial e olímpico elogiou o MMA e falou a respeito do filme “Gigantes de Aço”

Sugar Ray Leonard elogiou o estrelato dos campeões do UFC
Getty Images
Sugar Ray Leonard elogiou o estrelato dos campeões do UFC
Sugar Ray Leonard é daquelas figuras que conquistou tudo o que poderia no esporte. Mas apesar de ser uma das maiores lendas do boxe, o pentacampeão mundial e campeão olímpico não é avesso ao MMA. Pelo contrário. Em entrevista exclusiva do iG , o pugilista elogiou a produção do UFC e admitiu: a modalidade ultrapassou o boxe no mundo das lutas.

Veja também: Campeão mundial de boxe Klitschko revela vontade de aprender MMA

“O UFC realmente está na frente do boxe”, ponderou o veterano. “O UFC sabe como transformar seus campeões em astros e centram isso em poucas figuras. A divulgação do MMA também é muito melhor, por isso o esporte está na frente. Mas acho que ambos podem coexistir perfeitamente”, completou.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros fãs de lutas

Getty Images
Sugar Ray Leonard conquistou títulos mundiais em cinco pesos diferentes
Com vida ativa na televisão e em Hollywood, Sugar Ray também falou a respeito da aulas de boxe para o astro Hugh Jackman nas gravações do filme “Gigantes de Aço” e sobre como foi montar a coreografia das lutas entre robôs. O lutador ainda comentou a respeito da adaptação de sua biografia para o cinema brincando que Brad Pitt seria o ator perfeito para interpretá-lo nas telonas.

Confira a entrevista completa:

iG: Você lançou uma autobiografia recentemente nos Estados Unidos citando que foi abusado por um dos técnicos da seleção olímpica. Como foi isso?
Sugar Ray Leonard:
É uma coisa lamentável, mas que acontece com muitos atletas mais jovens. E muitos têm vergonha de expor isso ao mundo. Normalmente, não queremos ser fracos e guardamos para nós mesmos. Mas hoje eu faço questão que todos saibam as coisas ruins que acontecem. É importante que os jovens saibam que você pode falar sobre isso. É algo horrível que tira um pedaço do seu coração todos os dias, mas é preciso que isso saia para o mundo.

iG: Você tem interesse em transformar seu livro em um filme? Qual ator gostaria que o interpretasse no cinema?
Sugar Ray Leonard:
Sim, estamos em fase inicial de negociação na verdade sobre um filme da minha vida. Será um projeto bem bacana. Agora um grande ator que se parece comigo é o Brad Pitt (risos). Eu só sou um pouco mais bronzeado.

iG: Como foi trabalhar no filme Gigantes de Aço? Como você se envolveu no projeto?
Sugar Ray Leonard:
Alguns amigos da indústria cinematográfica me procuraram e perguntaram se eu gostaria de ajudar o Hugh Jackman em um grande filme. Disse sim na hora. E foi uma experiência ótima. Meu trabalho foi fazer com que o Hugh parecesse um lutador e treinador real e se entregar de verdade. Mostrei algumas técnicas e expressões faciais de um lutador. No fim, ele foi muito bem. Assisti ao lado da minha família e todos nós ficamos impressionados com o resultado.

Confira ainda: Pacquiao aceita luta contra Mayweather com lucros divididos

iG: E como foi criar estilos reais de boxe para lutadores robôs? É algo bem diferente...
Sugar Ray Leonard:
Foi muito diferente de tudo o que eu já tinha feito. Não sabia o que esperar, apenas passei meu conhecimento, o que eu sabia sobre boxe. Mas quando vi na tela fiquei abismado pelo quanto eles pareciam reais. Fiquei surpreendido.null

iG: Como foi trabalhar com Hugh Jackman? Vocês chegaram a fazer algum sparring? Bateu muito nele?
Sugar Ray Leonard:
Ele é o melhor, é um grande ator e foi uma honra fazer esse projeto com ele. Não lutamos porque estava no contrato que ele não podia fazer nenhum sparring. Então não deu para brincar com ele (risos).

Veja também: Infográfico: Aos 70, Ali segue como a maior lenda do boxe

iG: Você já veio alguma vez ao Brasil? O que conhece sobre o país?
Sugar Ray Leonard:
Nunca fui, mas sempre quis ir. Na verdade, minha sogra é de Buenos Aires. Mas já ouvi coisas muito bacanas do Brasil. Dizem que vocês têm as melhores praias e o clima daí é espetacular.

Sugar Ray ensinou Hugh Jackman a lutar boxe para o filme "Gigantes de Aço"
Getty Images
Sugar Ray ensinou Hugh Jackman a lutar boxe para o filme "Gigantes de Aço"
iG: E você conhece alguma coisa sobre o boxe brasileiro?
Sugar Ray Leonard:
Não, infelizmente não.

 iG: Qual é a sua opinião sobre o UFC e sobre o MMA em geral?
Sugar Ray Leonard:
Quando assisti pela primeira vez, achei violento demais até para mim. Mas isso foi antes de ser realmente legalizado. Depois, eles fizeram alguns ajustes e hoje eu admite que é um dos maiores esportes do mundo. Ouço o tempo todo que o MMA pegou totalmente o lugar do boxe. Não acredito que seja verdade, mas o UFC realmente está na frente do boxe.

iG: E por que isso aconteceu?
Sugar Ray Leonard:
O MMA tem poucos campeões e esses campeões são verdadeiras personalidades. O boxe, não. O boxe tem muitos campeões espalhados. O UFC sabe como transformar seus campeões em astros e centram isso em poucas figuras. A divulgação do MMA também é muito melhor, por isso o esporte está na frente. Mas eu acho que ambos podem coexistir perfeitamente.

iG: Você acha que a falta de campeões carismáticos no peso pesado contribuiu para a queda do boxe?
Sugar Ray Leonard:
Sem a menor dúvida. Quando você diz “peso pesado”, você pensa em algo fenomenal, se lembra de figuras como Muhammad Ali, Mike Tyson e grandes nomes. Atualmente, você não vê grandes nomes por aí, que realmente chamam a atenção do público e que dão um show dentro do ringue. Isso contribuiu muito para a queda do boxe.

iG: O que acha da luta entra Floyd Mayweather e Manny Pacquiao? Quem vencerá se o combate acontecer realmente?
Sugar Ray Leonard:
Tem que acontecer este ano, senão nunca vai rolar. É uma luta importante para o boxe em geral. Não vai salvar o boxe, pois o esporte não precisa "disso", mas é importante. Eu dou uma leve vantagem para o Mayweather, mas não chegaria a apostar minha casa nele.

iG: E por que você acha que o boxe faz tanto sucesso nos cinemas?
Sugar Ray Leonard:
O boxe retrata a natureza humana, representa tudo sobre o homem. Por isso se tornou tão popular. O boxe é sobre amor, sobre dedicação, sobre um pai e um filho, sobre luta e envolve todas as emoções humanas. As pessoas podem se conectar com o Hugh Jackman quando o assistem nos cinemas. Podem se conectar com a criança do filme, com a mãe, tudo isso. null

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.